23 C
Vitória
quarta-feira, 14 abril 2021

Evangélicos no Brasil: influentes nas redes sociais

Mais da metade da população brasileira ganhou acesso à internet, tornando os chamados influenciadores cristãos bastante conhecidos

O número de evangélicos no Brasil cresce a cada ano, os dados são confirmados a cada censo. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, o Brasil tinha mais de 42 milhões de evangélicos. Entre 2002 e 2012, o número cresceu 61,4% no país.

Na década de 90 eles eram considerados à margem da sociedade em alguns aspectos por não quererem misturar o profano com o sagrado, evitando ver novelas e programas de TV. Atualmente se apresentam conectados à internet, influentes e com uma linguagem contemporânea, fora do estereotipo mais conservador.

Maior do Youtube 

O pastor Antonio Junior tem o maior canal evangélico do Brasil no YouTube. O conteúdo voltado para mensagens de aconselhamento, fé e cristianismo. O canal conta com 3,5 milhões de inscritos e mais de 326 milhões de visualizações.

Todas as redes sociais do pastor contabilizam 6 milhões de seguidores, que é uma audiência muito maior do que a alcançada tradicionalmente em um templo religioso. Segundo o pastor, tudo começou de forma espontânea.

“Antes eu usava o Facebook para ter contato com os amigos e colocar mensagens de motivação baseadas na Bíblia. Porém, eu percebi que o Facebook estava tomando meu tempo e achava que as pessoas não estavam interessadas nas mensagens, já que elas quase não tinham curtidas.

Então escrevi uma mensagem anunciando minha saída do Facebook. Mas, muitas pessoas me responderam dizendo que eu não deveria parar de escrever, pois elas estavam gostando muito. Nunca imaginei que alcançaria essa quantidade de pessoas nas redes sociais, mas vejo que foi a confirmação do que Deus revelou para mim”, destacou o pastor.

O pastor também desenvolveu por muitos anos o trabalho de conselheiro no site: “Divino Amor”, o maior de encontros cristãos do Brasil. “Meu objetivo sempre foi de aconselhar, casais em todo o país e jovens solteiros que buscavam como encontrar a pessoa certa e viver um relacionamento cristão”, afirmou.

Influenciadores digitais 

Nomes como Jonathan Nemer, Priscila Alcântara e Daniel Araújo (Paxtorzão) despontam em segmentos como música e humor voltado para o público evangélico, mas também transpondo os limites da religião.

“A internet está nos permitindo alcançar um público que provavelmente não seria alcançado com nossos sermões em cultos nas igrejas. Estamos integrados à sociedade, mas a diferença é que falamos do amor de Deus em tempos crises e discursos de ódio nas redes sociais. Falamos de ‘paz do Senhor’ em tempos de guerra e estresse”, finalizou Antônio Júnior.

Veja 

*Com informações do Estado de Minas. 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se