24.4 C
Vitória
segunda-feira, 15 agosto 2022

Evangélicas e católicas dizem não ao feminismo

feminismo
Foto: Reprodução

Evangélicas e católicas se unem para combater o feminismo: “Não é compatível com a fé cristã”

Por Priscilla Cerqueira

É cada vez maior o número de perfis antifeministas nas redes sociais, mulheres cristãs, evangélicas e católicas, que estudaram as principais autoras do movimento feminista e entenderam que os ideias pregados por elas não são compatíveis com o cristianismo.

Esse movimento crescente nas redes está de acordo com a pesquisa realizada pelo Benditas Blog e o Invisible College que mostra que a maioria das cristãs brasileiras não é feminista. Segundo o estudo, 69,13% das cristãs não se consideram feministas, 12,39% são feministas e 18,48% responderam que “talvez” sejam.

Para a pedagoga Vitória Reis, da Zion Church, os valores cristãos se opõem diretamente a questões defendidas pelo movimento feminista ao longo de sua história. A jovem de 24 anos tem usado suas redes sociais para ensinar os cristãos a se posicionarem politicamente.

Para ela há vários pontos defendidos pelo feminismo que os cristãos devem se opor: aborto, a rejeição ao papel da mulher na sociedade, a repulsa a maternidade, o apoio à ideologia de gênero, a depravação sexual, a sexualização das crianças, a repulsa ao casamento, entre outros.

“O feminismo é um movimento ideológico, logo, tem por objetivo defender ideias e não pessoas. É um movimento político e ideológico que visa destruir a família, a mulher e seus valores inatos, a infância e fé cristã através de revolução sexual”, diz Vitória em entrevista ao Tudo Mulher.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se