24.4 C
Vitória
segunda-feira, 15 agosto 2022

EUA: Pfizer não pode ser aplicada como reforço para outras vacinas

Dose reforço Pfizer
Foto: Reprodução

“Não há dados para informar a intercambiabilidade de uma dose de reforço de uma vacina com a série primária de outra vacina”, disse Fink

O vice-diretor da Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, a Anvisa americana), Doran Fink, disse que não há dados suficientes para apoiar que a dose de reforço da vacina fabricada pela Pfizer, em parceria com a BioNTech, contra a covid-19 seja aplicada em pessoas que receberam imunizantes de outras fabricantes, como Moderna ou Johnson & Johnson. A afirmação foi feita durante uma reunião do Comitê Consultivo em Práticas de Imunização, que assessora o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos EUA.

“Não há dados disponíveis para informar a intercambiabilidade de uma dose de reforço de uma vacina com a série primária de outra vacina”, disse Fink.

As autoridades esperam ter mais informações sobre isso no futuro O Instituto Nacional da Saúde disse, em junho, que está estudando a administração de doses extras da Moderna para pessoas que receberam as vacinas da Pfizer, Johnson & Johnson e Moderna.

A expectativa é que o FDA autorize em breve as doses de reforço da Pfizer-BioNTech para pessoas que receberam duas doses desse imunizante. A agência disse, porém, que precisa de mais tempo para revisar o uso de doses extras das vacinas fabricadas pela Moderna e J&J.

Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se