back to top
20.5 C
Vitória
sábado, 20 DE julho DE 2024

Estresse: o que fazer para aliviar os sintomas?

Psicóloga, psicoterapeuta e psicanalista Beatriz Breves compartilha quatro dicas para suavizar a rotina

Por Victor Rodrigues

Mesmo após dois anos no convívio com a pandemia da Covid-19, as sequelas deixadas pela doença ainda permanecem, principalmente quando se trata sobre saúde mental.

Em março de 2022, a Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou um estudo que indica que o impacto do coronavírus fez aumentar em mais de 25% o número de casos de depressão e ansiedade no período de 2020.

Um dos sintomas mais relatados pelas pessoas durante a pandemia foi o aumento do estresse: seja devido à sobrecarga do dia a dia, incertezas e isolamento social ou até mesmo em decorrência a contaminação do vírus.

- Continua após a publicidade -

Mais do que conscientizar a sociedade sobre os cuidados com a saúde mental, a psicóloga, psicoterapeuta e psicanalista Beatriz Breves, especialista na Ciência do Sentir, compartilha algumas dicas práticas para diminuir o estresse. 

Estresse: o que fazer para aliviar os sintomas?
Foto: Reprodução.

Diminuindo a tensão 

Parar e respirar: a maioria das pessoas possui uma rotina corrida. O estresse pode se acumular a partir das interações, dos relacionamentos familiares e dos problemas no trabalho. Assim, é importante separar alguns minutos do dia para desestressar, não pensar em nada, focar na realização de exercícios de respiração (mindfulness), ler um livro ou admirar a natureza. 

Ficar offline: todos são expostos diariamente a um turbilhão de informações. Sendo assim, uma das formas de relaxar é se desconectar das redes de comunicação, tanto do celular, do computador quanto da televisão. Os estímulos constantes das telas podem causar exaustão mental e colaborar para o aumento do estresse. Por isso, é válido ter esse período off durante o dia, nem que seja por uma hora.

Atividades em grupo: tão fundamental quanto os momentos as sós, passeios e conversas com familiares e amigos são necessários para aliviar o estresse. Uma chamada de vídeo, uma troca de mensagens, jogar boliche ou viajar no final de semana proporcionam momentos de descontração e fortalecem os laços entre a pessoas envolvidas.

Procurar ajuda: nem sempre as técnicas para desestressar vão funcionar, afinal, cada pessoa é de um jeito e sente as coisas de uma forma. Fazer terapia é um modo eficiente para lidar e diminuir o estresse. Um profissional conseguirá ajudar a pessoa a entender seus hábitos, hobbies e reações diante as situações as quais convive, bem como olhar as emoções por outra perspectiva e assimilar as diferentes formas de se expressar. Além disso, a terapia poderá trabalhar nos motivos que levam ao estresse e cooperar para uma melhor qualidade de vida.

Sobre a especialista 

Presidente, membro efetivo e fundador da Sociedade da Ciência do Sentir (SoCiS), Beatriz Breves é mestre em Psicologia pela American Word University (AWU/Iowa/USA) psicóloga, bacharel e licenciada em Física, com especialização em Física Moderna com base na Física Clássica pela Faculdade de Humanidades Pedro II (FAHUPE).

Estresse: o que fazer para aliviar os sintomas?
Psicóloga Beatriz Breves. Foto: Reprodução / Laisa de Souza.

Também é psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise, filiada à International Psychoanalytical Association (SBPRJ/IPA), e psicoterapeuta analítica de grupo pela Sociedade de Psicoterapia Analítica de Grupo (SPAG-E.Rio), da qual foi presidente no biênio 1998-99. Autora da Ciência do Sentir, entre outros livros. 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -