21 C
Vitória
quarta-feira, 29 junho 2022

Estado islâmico executa 20 cristãos na Nigéria

Foto: Portas Abertas

“Nós não descansaremos até vingar nossos irmãos contra os cristãos de todo o mundo”, disse um dos terroristas

Por Patricia Scott

O canal de notícias Amaq divulgou um vídeo, no último dia 10 de maio, que mostra membros do Estado Islâmico, no Oeste Africano (ISAWP, sigla em inglês) e 20 reféns, na Nigéria. Falando na língua hausa e segurando uma faca, um dos militantes mascarados afirmou que as execuções eram para vingar a morte dos líderes do grupo no Oriente Médio, no início deste ano.

A autenticidade do vídeo foi confirmada pelo site Intelligence Group, que monitora as atividades de jihadistas. No início das imagens, quatro reféns aparecem no chão. Um dos militantes ameaça os “cristãos ao redor do mundo. Os jihadistas vão continuar lutando até o fim dos tempos”. Outro atirador ressaltou: “nós não descansaremos até vingar nossos irmãos contra os cristãos de todo o mundo”. Em seguida, fuzila onze cristãos. Por fim, os últimos cinco homens são executados sem outras declarações.

“Não há palavras para descrever o horror e a angústia que as famílias desses homens devem estar vivendo”, ressaltou um representante da Portas Abertas na África Subsaariana. Outro representante da instituição na mesma localidade destacou que, enquanto o ISWAP pretende semear o medo com vídeos, “cristãos do mundo inteiro deveriam admirar o testemunho daqueles que mantiveram a fé mesmo diante da execução”.

De acordo com o site Newhouse, “a disseminação da influente violência de grupos jihadistas se espalhando pela Nigéria é uma grande preocupação. Comunidades inteiras estão sendo traumatizadas e deslocadas. Esse vídeo é um chamado para ação decisiva dos governos regionais e da comunidade internacional para tratar os múltiplos fatores que têm permitido o crescimento deste grupo”.

Atuação terrorista no país
O ISWAP era parte do grupo extremista Boko Haram, mas os membros juraram fidelidade ao Estado Islâmico em 2015. Desde então, eles se organizaram para dominar grandes partes do território e criar uma fortaleza na região do Lago do Chade. O grupo compartilha a ideologia jihadista do Estado Islâmico global.

Eles seguem uma interpretação extremista antiocidental do islã e da sharia [leis islâmicas], promovendo sectarismo, violência e mirando em todos que não concordem com essa interpretação, denominados infiéis e apóstatas. A Nigéria é um estado laico e de a liberdade religiosa garantida na Constituição. No entanto, os 12 estados do Norte da Nigéria, incluindo Borno, aplicam a sharia como lei no lugar da Constituição.

Em 2020, a Nigéria entrou para o top 10 da Lista Mundial da Perseguição (LMP) elaborada pela Porta Abertas, que descreve os 50 países em que é mais difícil ser cristão. Atualmente, a Nigéria ocupa o 7º lugar nessa lista, sendo o país onde os cristãos têm vivido maior violência no mundo.

Com informações Portas Abertas

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se