Escritores capixabas são homenageados na Ales


O talento capixaba na literatura ganhou espaço na Assembleia Legislativa (Ales) nesta quarta-feira (2). 30 escritores receberam a Comenda Mérito Legislativo Rubem Braga, uma forma de homenagear quem faz arte com as palavras.
A sessão solene foi proposta pelo deputado Glauber Coelho e, além dos escritores, a homenagem se estendeu a parentes de Rubem Braga que moram no Estado. O evento contou com a presença de membros da Academia Espírito-Santense de Letras, Academia Feminina Espírito-Santense de Letras e da Academia Cachoeirense de Letras, além de autoridades ligadas à área da cultura, como o subsecretário de Estado da Cultura, Joelson Fernandes.

Segundo o presidente da Academia Espírito-Santense de Letras, Francisco Aurélio Ribeiro, que falou em nome dos escritores capixabas, a homenagem é uma forma de valorizar a atividade do escritor. “O escritor possui um trabalho quase solitário de escrever e divulgar. Rubem Braga é um exemplo para todos nós. Ele imortalizou a crônica e sua escrita não tinha limites de idade ou classe social. Ele foi um mestre da língua e do pensamento. Avesso ao estrelismo, dedicou-se por completo a fazer o que fazia melhor do que todos: escrever. Agradecemos a homenagem e levaremos no peito o exemplo de Rubem Braga”, disse o imortal.

O encontro de escritores também proporcionou um espaço para discutir os desafios enfrentados pelos escritores capixabas. Eles garantem que a literatura capixaba não deixa a desejar em termos de qualidade e que o volume de produção é acelerado. “Nossa média de publicação é de novos 300 livros a cada ano. Temos quantidade e também qualidade. Nosso problema está na distribuição. Infelizmente, a maioria das livrarias não ajuda na divulgação e nas vendas dos nossos livros”, opinou a escritora Silvana Soares Sampaio, atual presidente da Academia Feminina Espírito-Santense de Letras.

A Comenda Rubem Braga foi instituída em 2013 para comemorar o centenário de nascimento do escritor cachoeirense. O objetivo da honraria é a celebrar a memória de Rubem Braga e prestigiar quem, como ele, dedica-se ao ofício de escrever. Essa foi a primeira vez que a comenda foi entregue. Além de escritores, também foram homenageados parentes de Rubem Braga. Os sobrinhos Álvaro Braga de Abreu e Silva e Beatriz Braga de Abreu e Lima representaram a família Braga. “É uma celebração da memória de Rubem Braga e prestigia quem se dedica, como ele se dedicou, ao ofício de escrever, que é uma vocação, uma missão. Os escritores, especialmente os capixabas, merecem esta homenagem e nosso apoio para continuarem lançando suas obras e incentivando as gerações que virão”, frisou Glauber.

Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!