ES é o único do Brasil a alcançar nota A

Foto: Priscilla Cerqueira

O Espírito Santo foi o único estado do país a alcançar nota máxima “A” do Tesouro Nacional no Boletim de Finanças. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (12). O boletim funciona como uma forma de ranking dos estados que mais bem cuidam das contas. A avaliação vai de “A” a “D”.

Na edição de 2017, o Estado também obteve nota A do Tesouro Nacional dividindo o topo do ranking com o Pará. Mas nesse ano, foi o único a alcançar a nota máxima. Em coletiva de imprensa nesta terça (13), o governador do ES, Paulo Hartung destacou que o Estado enfrentou a crise financeira que atingiu o Brasil nos últimos três anos resolvendo as prioridades.

“Nós sofremos o impacto do alto desemprego, fomos altamente atingidos com a crise do petróleo e gás, mas conseguimos pagar os fornecedores e funcionários sem fazer endividamento. Tivemos uma boa equipe para analisar questões e enfrentar os problemas. Montamos uma estratégia para acabar com as dívidas, fizemos cortes necessários e focamos na educação e na saúde”, explicou o governador.

O boletim do tesouro nacional mostrou que a situação fiscal dos estados é dramática. A maior parte deles está com os gastos fora de controle. Em todo o Brasil, 14 estados receberam notas C ou D. Ou seja, a situação fiscal é tão ruim que eles não tem condições para ter acesso a crédito, a financiamento da união.

O RJ com a pior nota D, está em estado de calamidade financeira desde junho de 2016. A situação do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Minas Gerais e Goiás é complicada. As notas A e B indicam uma boa situação fiscal. E nesse grupo que já é menor, só o ES tem nota A.

Ranking

Para compor o ranking dos estados, a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) avaliou as contas públicas de 2017 com base em três indicadores: endividamento, poupança corrente e liquidez. Esse último quesito informa que o caixa do Estado é suficiente para honrar as obrigações financeiras. Em todas elas o ES ganhou nota A.

“O Espírito Santo é o Estado brasileiro com os melhores resultados em capacidade de pagamento de sua dívida, capacidade de geração de poupança e capacidade de pagar suas obrigações financeiras com sua disponibilidade de caixa. Mais uma vez essa avaliação é resultado do nosso equilíbrio fiscal”, avaliou o secretário da Fazenda, Bruno Funchal.

A STN usa a nota obtida pelos estados como critério para obtenção de garantias da União para a contratação de novos empréstimos. Dessa forma, somente os estados que obtiverem notas finais A ou B poderão obter o aval do Governo Federal.

“É um selo de confiança. Nos dá o aval do Governo Federal para a obtenção de linhas de financiamento, com taxas de juros mais baixas, além de ser fator que orienta a atração de novos investimentos para o Estado”, explica.

Reflexos

O secretário destaca que a classificação do Tesouro Nacional reflete aquilo que os capixabas percebem no dia a dia.

“Sentimos esse resultado no nosso dia a dia, uma vez que o ES tem suas despesas controladas, paga em dia o salário dos servidores e os seus fornecedores e amplia a execução de investimentos com recursos próprios, além de deixar recursos em caixa para o próximo governo, enquanto estados vizinhos não conseguem pagar a folha em dia. Esse é um um legado dessa administração”.

Para o governador, o bom resultado é reflexo da organização. Ainda mais no momento de transição de governo.

“Vamos entregar o governo com as contas em dia e colocando o estado no topo do Brasil. Isso nos deixa feliz já que abre as portas para novos investimentos, que gera emprego e renda para os capixabas. Estamos estabilizados e temos uma imagem nacional positiva. É uma conquista para todos nós”, concluiu.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!