back to top
21.9 C
Vitória
domingo, 23 junho 2024

Isildinha Muradas: “O Diabo quer roubar, matar e destruir as crianças”

Foto: Reprodução

Em entrevista, Isildinha Muradas, autora do livro “O Diabo quer roubar, matar e destruir as crianças”, pela Editora Muradas, traz ensinamentos sobre como proteger as crianças do mal 

Por Victor Rodrigues 

Em tempos de relativização da verdade, o Diabo está investindo nas crianças, 24 horas por dia, o ano inteiro, a fim de ganha-las para si. E para alcançar o seu intento, ele tem buscado destruir os laços familiares e controlar a educação das crianças.

E não há mais disfarces ou mensagens subliminares, pois, o “trabalho sujo” é feito às claras dentro das escolas, dos lares, e até das igrejas.

A fim de contribuir para frear esse avanço das trevas, Isildinha Muradas, escreveu “O Diabo quer roubar, matar e destruir as crianças”, e ressalta como a igreja pode fazer o resgate dos pequenos na esfera espiritual e emocional. 

- Continua após a publicidade -

A autora, é pastora, odontopediatra, pedagoga, palestrante para mulheres, para casais, para pais e para líderes de crianças, Isildinha Muradas fala com exclusividade à Comunhão sobre seu novo livro, prefaciado pela ex-ministra Damares Alves. Confira!

Comunhão – Como surgiu em sua vida a causa das crianças e o Reino de Deus? 
Eu não nasci num lar evangélico, mas, aos nove anos de idade, tive o privilégio de conhecer e receber Jesus como meu Senhor e Salvador, quando era levada à igreja por uma vizinha, dona Carmelita, a quem dedico meu livro. Por ver e viver tamanha transformação acontecer dentro da minha casa sempre achei importante investir na vida espiritual das crianças. Portanto, desde adolescente trabalho com crianças na Igreja.

No entanto, só depois de casada, quando me tornei mãe, foi que realmente entendi na íntegra a importância e o valor que uma criança tem para seus pais e para toda a família. Então, passei a estudar profundamente todos os textos bíblicos que citam as crianças, e passei a encarar o Ministério da Infância na igreja com mais seriedade, entendendo que dele é a responsabilidade de cuidar do bem mais precioso das famílias: os filhos. Não há como transformarmos uma sociedade sem investirmos nas crianças.

Quando percebeu a necessidade de escrever um livro sobre o tema? 
A sociedade está sendo bombardeada por doutrinas e ideologias totalmente contrárias à Palavra de Deus. Infelizmente, temos visto o pecado sendo institucionalizado através de políticas públicas ditadas por uma minoria que tem como objetivo final destruir a família. 

E, lamentavelmente, até igrejas e famílias cristãs têm aderido a ideias absurdas, e, sem perceber, estão contribuindo com o Diabo para destruir a vida de seus próprios filhos. Nesse contexto, Deus me inspirou a escrever esse livro como uma forma de dar a minha contribuição para que a família e a Igreja fiquem alertas e se oponham a essas ideologias malignas que têm pervertido a nossa sociedade e estão enganando até os cristãos. E as maiores vítimas, sem dúvida, são as crianças.

Quais as principais temáticas abordadas na obra? 
Muitas dessas estratégias que o Diabo tem empregado para roubar, matar e destruir as crianças são facilitadas pelos próprios pais, professores e até por lideranças na igreja, sem que percebam isso. Outro tema que trato é a falta de autoridade dos pais, o que acaba por abrir caminho para que Satanás possa traga-los. Em alguns capítulos trato da restauração do Ministério da Infância, um importante braço da Igreja na salvaguarda das crianças.

Inclusive, ensino como esse ministério deve trabalhar não só para dentro da Igreja, mas, também, para fora, alcançando muito mais crianças. E por fim, trato de vários assuntos ligados ao Estatuto da Criança e do Adolescente, o ECA, e como utilizá-lo para defender as nossas crianças. Ou seja, meu livro não trata da proteção das crianças apenas pelo lado teológico. Temos que proteger nossas crianças com a Bíblia numa mão e as leis na outra.

O livro relaciona a batalha espiritual e a infância. Como utilizar as armas certas? 
É verdade que muitos crentes têm orado, feito campanhas, ajuntamentos, e isso precisa continuar, isso é batalha espiritual, mas, não basta. O que tem destruído a sociedade não é a falta de oração, mas, sim, a falta de atitude dos crentes!

Além de ensinar os princípios bíblicos os pais também devem protegê-los e ensiná-los a se protegerem. As igrejas devem tocar mais nesses assuntos com seus membros e não podem negociar valores e princípios bíblicos que protegem a família. Pastores e líderes precisam entender que o Ministério com Crianças é uma agência de treinamento de líderes fortes e saudáveis, e não apenas um lugar onde crianças são entretidas para que os adultos possam cultuar tranquilos. Por isso, não é qualquer pessoa que está apta liderar e a trabalhar nesse ministério. Quem atua no Ministério da Infância deve ser gente preparada, comprometida com a proteção das crianças, que conhece a Bíblia, mas, também as leis.

O distanciamento entre gerações, pais e filhos, é um grande problema da atualidade. A senhora poderia falar um pouco sobre isso?
Um dos grandes problemas de crianças e adolescentes hoje é a falta de pertencimento. São adolescentes que se acham inúteis, pois, não têm tarefas pré-estabelecidas a cumprirem em casa. Aliás, são raras as famílias que ainda possuem, pelo menos, uma refeição diária à mesa, sem celulares, conversando, fazendo planos, orando juntos. Para piorar, nas igrejas, separamos todas as crianças e adolescentes por faixa etária em todas as reuniões. Ou seja, as gerações não se encontram mais nem na Igreja. Como cultivarão amor, respeito, admiração pelos mais velhos, e como receberão o conhecimento deles? Por isso, uma das 13 estratégias de Satanás que cito no livro é separar os membros das famílias, inclusive, na Igreja.

Isildinha Muradas: "O Diabo quer roubar, matar e destruir as crianças"
Livro “O Diabo quer matar, roubar e destruir nossas crianças” de Isildinha Muradas. Foto: Reprodução

Como e quando você e Damares Alves, que prefaciou o livro, se conectaram nesta causa tão relevante? 
Eu conheci a ministra, quando ela ainda era assessora do então, senador Magno Malta. Desde essa época, passei a acompanhar a sua trajetória e muito me identifiquei com a luta e os objetivos dela, que passou a dar voz a todos nós que amamos, defendemos e protegemos crianças. Desde que comecei a escrever o livro, não tive dúvidas de que ela seria a pessoa certa para prefacia-lo. A ministra Damares me atendeu com muito carinho e atenção, e gentilmente aceitou o convite me presenteando com um riquíssimo prefácio. Sou muito grata a ela. 

Esse é um livro definitivo? O assunto se esgota?
De maneira alguma. Estamos apenas no início dessa luta pelas nossas crianças, pois, nossos filhos terão filhos, que terão filhos… e o Diabo, como eu disse, não irá parar de nos afligir e de criar novas estratégias. Quando encontra barreiras de um lado, ele tenta entrar por outra porta. Então, teremos que ficar atentos sempre. Em minhas palestras tenho ensinado muitos pais, professores, pastores e líderes de crianças a lutarem contra essas artimanhas de Satanás. Por isso, desafio todos os pais, professores, pastores e líderes a adquirir meu livro, para que se armem contra o Diabo, que veio para roubar, matar e destruir nossas crianças. 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -