Encontro missionário em São Paulo estabelece ajuda a dalits na Índia

No último fim de semana, aconteceu na Igreja Batista do Morumbi (IBM), em São Paulo, aconteceu o encontro Celebração Missionária 2015.

O evento tinha como objetivo promover a conscientização sobre tráfico humano e escravidão moderna, e ao longo do mês de agosto foram realizadas na igreja diversas iniciativas e frentes de trabalho com foco no Brasil e no exterior, com a mensagem: “Desde onde nós estamos, até onde Deus quiser nos levar”.

Palestrou no encontro o presidente da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure), Uziel Santana, sobre o projeto Anajure Refugees, Direito Internacional dos Refugiados e Liberdade Religiosa.  Também falou o reverendo Kumar Suamy, indiano da casta dalit, que apresentou seu trabalho na Dalit Freedom Network, uma organização indiana engajada na luta pela dignidade humana e desenvolvimento socioeconômico da população excluída da Índia, segundo país mais populoso do mundo e que tem maioria religiosa hindu.

“Se é certo que o cristianismo é a religião mais perseguida do mundo, também é certo que é a religião que mais liberta as pessoas e grupos nos quatro cantos do planeta de qualquer jugo de escravidão. O hinduísmo estabelece que quem nasce dalit é de uma subespécie humana. Geralmente a profissão deles na sociedade indiana é recolher os excrementos de fezes humanas e o lixo das casas das pessoas de casta superior. As filhas dos dalits geralmente se tornam prostitutas ou são objeto de tráfico humano. Cerca de 250 milhões de indianos são dalits e vivem neste sistema de escravidão. O reverendo Kumar pertencia a esta condição.

Mas quando ele descobriu, lendo a Bíblia, que todos nós, independente de cor, raça ou condição social, fomos criados a imagem e semelhança de Deus, ele passou a entender que aquele sistema na verdade era um grande mal para a sociedade. Daí em diante e já se vão décadas, ele prega esta mensagem de Cristo, que liberta as pessoas de sistemas opressores como esse. O Deus que o cristianismo prega é um Deus que nos considera em pé de igualdade, porque todos nós somos criados a imagem e semelhança dEle e Ele nos amou a todos indistintamente.” relatou o doutor Uziel Santana, em sua palestra, estabelecendo como meta para o Anajure Refugees a luta junto à IBM contra as opressões sofridas pelos dalits