20.5 C
Vitória
quarta-feira, 6 julho 2022

Alunos do Mackenzie aprendem sobre Empreendedorismo

Foto: Reprodução

O aluno é estimulado a lidar com as frustrações da vida como um aprendizado, buscando novas soluções para um determinado problema

A Educação Empreendedora ensina o aluno a identificar problemas e oportunidades para que, com o uso de habilidades e de estratégias inovadoras, solucione problemas e produza iniciativas de alto impacto para crescer, em busca de sustentabilidade.

Nas unidades do Colégio Presbiteriano Mackenzie (CPM), o empreendedorismo é desenvolvido por meio do incentivo ao pensamento crítico. O aluno é ensinado a lidar com as frustrações da vida como um aprendizado e, a partir disso, buscar novas soluções para um determinado problema.

De acordo com o coordenador do projeto de vida do CPM campus Higienópolis (SP), Gabriel Leite Neres, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento norteador do Novo Ensino Médio, preconiza a construção de uma carga de formação geral básica e, concomitantemente, a criação de um currículo fundamentado em trilhas de aprofundamento e eletivas orientadas, que fomentam a ampliação da prática educativa empreendedora. É nesse ambiente novo que a inovação e a educação empreendedora são gestadas. Na produção, solução de problemas, criatividade, originalidade e iniciativa, fundamentam as proposições dos docentes.

“Através da educação empreendedora há o desenvolvimento pessoal, assim como o estímulo a ações que visem solucionar problemas no mundo que impactarão a sociedade global”, salienta o professor Neres.

O trabalho de conclusão de trimestre, proposto pelos professores Gabriel Neres e Gustavo Ribeiro na disciplina de Educação Financeira e Investimentos, teve como objetivo colocar o aprendizado de empreender em prática na sala de aula.

“Idealizamos um personagem fictício chamado Zé Dívida e, a partir disso, criamos boletos, extratos, faturas, holerite, contas de consumo. Então, os estudantes tinham a missão de avaliar a situação financeira do personagem e criar uma saída para ele”, aponta Gabriel, satisfeito porque todos os grupos conseguiram tirar o Zé das dívidas e, aliás, já criaram estratégias para que o personagem começasse a investir pensando em sua aposentadoria.

Segundo o diretor geral do Instituto Cristão em Castro, Manoel Martins de Souza Neto, o curso técnico em agropecuária é focado diretamente no empreendedorismo. A formação de jovens capazes, com qualificações específicas para adentrarem no mercado de trabalho ou nas universidades já com sua competência, cosmovisão cristã e projeto de vida desenvolvidos. Fazer o uso das tecnologias atuais de forma responsável e a seu favor, tendo a capacidade de reter apenas aquilo que é bom e que vá acrescentar positivamente em seu modo de viver.

“Estamos em uma região agropecuária, onde se encontra a maior bacia leiteira do país e uma agricultura de alta tecnologia. As oportunidades são imensas e o mercado está demandando muito profissionais capacitados e com espírito empreendedor”, destaca o diretor.

A educação empreendedora vai estimular os jovens de hoje a refletir sobre aquilo que se aprende, para então tomar decisões. “Ensiná-los a rever todos seus conceitos, desenvolvendo um caráter mais forte e um amadurecimento melhor sobre aquilo que realmente se deseja. Mostrar que também existirão problemas e é necessário usar a inteligência e o conhecimento para enfrentá-los e resolvê-los; ensinar que temos direitos, deveres e responsabilidades”, acrescenta o diretor Manoel Martins.

 

Com informações Assessoria de Imprensa Instituto Presbiteriano Mackenzie

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se