back to top
22.7 C
Vitória
quarta-feira, 29 maio 2024

Emagreça brincando: Pular corda é uma ótima pedida

Emagreça brincando: Pular corda é uma ótima pedida - Foto: Freepik

Pular corda é um exercício que melhora resistência e coordenação, além de ajudar no emagrecimento, mesmo sendo brincadeira de criança

Pular corda é uma brincadeira divertida, mas também faz bem à saúde. Isso porque o exercício é um aliado do emagrecimento, além de melhorar a resistência, a coordenação e o equilíbrio enquanto fortalece músculos de todo o corpo. Outra vantagem é que se trata de uma atividade acessível, já que pode ser praticada em qualquer lugar.

A modalidade também é uma aliada das pessoas que têm doenças cardiovasculares, como hipertensão, ou de quem deseja preveni-las, pois aumenta os batimentos e melhora o sistema cardiovascular. Além disso, ela melhora a densidade óssea, reduzindo as chances do desenvolvimento de osteoporose.

“Pular corda é um exercício que melhora o condicionamento físico e proporciona um alto gasto calórico, já que aumenta a frequência cardíaca e o consumo de glicogênio, também chamado de glicose, nas células. Ao mesmo tempo, a atividade ajuda na definição tanto dos músculos superiores quanto dos inferiores, uma vez que diversos grupos musculares estão envolvidos no movimento”, explica Mônica Marques, diretora técnica da Cia Athletica.

Ainda que seja uma brincadeira de criança, pular corda requer alguns cuidados, afinal, é um exercício de alta intensidade. A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda no máximo 30 minutos dessa modalidade diariamente, mesmo assim, é necessário começar aos poucos, respeitando os limites de cada um

- Continua após a publicidade -
Emagreça brincando: Pular corda é uma ótima pedida
Pular corda é um exercício que melhora resistência e coordenação – Foto: Los Muertos Crew

“Para começar, o ideal é intercalar 30 segundos de corda com um minuto de descanso, em treinos de até 15 minutos. Conforme a resistência for aumentando, é possível ir retirando os períodos de descanso e aumentando a duração dos treinos. Também é necessário estar atento à posição do corpo: postura ereta e abdômen contraído”, orienta Mônica

Outra recomendação é que os saltos devem ser baixos, de no máximo cinco centímetros, usando as pontas dos pés para descer. Assim, o indivíduo evita o cansaço e fraturas. Com o tempo, é possível variar o exercício, por exemplo, pular em apenas um pé, cruzar os braços entre os pulos e dar duas voltas com a corda em um único pulo.

Para evitar danos ao corpo, é essencial escolher um tênis apropriado, com um bom sistema de amortecimento para absorver os impactos dos pulos. O tamanho da corda também deve ser adequado à altura da pessoa – para quem tem até 1,50 m, a corda deve ter 2,45 m; para praticantes de 1,51 m a 1,8 m, a corda deve ter 2,65 m, e para indivíduos acima dessa altura, o equipamento deve ter 2,8 m.

Quando o objetivo é emagrecer, a atividade pode ser combinada com outros exercícios, como musculação, e uma alimentação adequada, indicada por um nutricionista. “Independentemente do objetivo, o ideal é pular corda todos os dias para atingir os benefícios da atividade”, completa Mônica, da Cia Athletica.

Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -