22.1 C
Vitória
terça-feira, 5 julho 2022

Em reunião, governador do ES pede coordenação central para combater crise

casagrande
Renato Casagrande - Governador do Espírito Santo - Foto: Reprodução

Casagrande ressaltou que a crise trazida pela pandemia de covid-19 será “longa” e não será resolvida antes de 2021.

Por Emilly Behnke, Elizabeth Lopes e Nicholas Shores (AE)

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), pediu ao presidente Jair Bolsonaro, na reunião por videoconferência desta quinta-feira, 21, uma “coordenação central” pelo governo federal para combater a crise do novo coronavírus.

“Quero deixar a sugestão que o presidente, junto com o Senado, a Câmara, com o STF, e com a representação dos governadores e prefeitos, a gente possa ter uma coordenação central, porque vai viver ainda um tempo significativo de crise, e ter essa coordenação central que nos oriente cumpre o papel de salvar vidas”, apontou. “O que não precisamos no momento é de uma crise política.”

“Temos de nos preparar para os efeitos econômicos”, disse, mencionando a queda de arrecadação no seu Estado em abril, de “quase 10%”, e estimada por ele em entre 25% e 30% para maio, em comparação com o ano passado.

Apesar de a pauta do encontro virtual estar centrada na sanção, com vetos, ao projeto de lei de socorro financeiro aos Estados e municípios, o mandatário capixaba comentou que o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus não passa apenas pelo atendimento de saúde, mas também por “disciplina, isolamento social”.

Segundo Casagrande, as prioridades absolutas devem ser “salvar vidas” e “proteger os mais vulneráveis”.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se