23.8 C
Vitória
quinta-feira, 18 abril 2024

É possível aprender um instrumento musical na fase adulta

Ao contrário do que muita gente pensa, é possível sim, ter bons resultados no aprendizado musical, mesmo com a idade avançada. Foto: Freepick

Com dedicação, o sonho de ser músico, adiado na infância, pode virar realidade e trazer inúmeros benefícios para vida adulta. 

Por Cristiano Stefenoni

Você olha os músicos na igreja e se pergunta: por que eu não estudei um instrumento musical quando era criança? Pois saiba que esse sonho pode ser realizado mesmo após adulto. Além disso, a prática traz inúmeros benefícios. Segundo um estudo do periódico internacional Scientific Reports, estudar música refina a capacidade do cérebro para perceber e interpretar sons e imagens, melhora o humor, alivia o estresse e a depressão, ou seja, tudo o que uma pessoa precisa quando chega à fase adulta.

Aliás, de acordo com o músico e professor da Academia Musical, Ricardo Frade, são várias as vantagens de se começar a estudar um instrumento musical após a maturidade.

“Sendo adulto você tem uma experiência de vida maior. Você tornou-se mais esperto, experiente e provavelmente tem uma bagagem emocional maior. Todos esses aspectos terão um impacto quando toca ou escreve. Também tem a noção que pode mudar a sua vida dando o próximo passo, caminhando em frente e criando novas oportunidades. Uma criança nem sempre tem esta noção”, ressalta o músico.

- Continua após a publicidade -

Ele também enfatiza que a motivação do adulto em aprender um instrumento musical costuma ser mais duradoura do que em uma criança, por exemplo.

“Enquanto algumas crianças podem aprender um instrumento para impressionar os outros ou só porque o amigo também sabe, os adultos costumam ser mais sinceros na sua motivação, que é mais duradoura. Tocar um instrumento é uma das coisas mais divertidas e prazerosas que podem existir”, afirma Frade.

Ao contrário do que muita gente pensa, é possível sim, ter bons resultados no aprendizado musical, mesmo com a idade avançada.

“Se a pessoa tiver uma boa orientação, em pouco tempo conseguirá tocar músicas simples, e acredite, elas lhe darão uma enorme satisfação e motivação para progredir. Mas precisa praticar. Quanto mais prática, melhor ficará e mais prazer lhe dará tocar”, ressalta o músico.

Além de todos esses benefícios, Ricardo Frade explica que tocar um instrumento é uma ótima forma de interagir e conhecer diferentes tipos de pessoas e pode divertir os amigos e a família. Por isso o aprendizado deve ser encarado como algo prazeroso, nunca como uma competição para tentar ser melhor do que outra pessoa.

“Você toca piano, guitarra, violino, ou qualquer outro instrumento porque você o ama, ponto. Pode aprender ou ser inspirado por alguém maravilhoso, mas não há razão para que deva competir ou ser tão bom como alguém. A música não é competição. Não deixe a vaidade meter-se no seu caminho. Toque o que você ama, crie o seu estilo. É isso que faz um verdadeiro músico”, finaliza.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -