20 C
Vitória
quinta-feira, 6 maio 2021

“Mais de 1 mil pessoas mortas em um dia é uma tragédia sem tamanho”

A declaração é do governador de São Paulo, João Dória, sobre o número de pessoas mortas pelo novo coronavírus. No Brasil, quase 18 mil pessoas já morreram de covid-19

Por Pedro Caramuru e Elizabeth Lopes (AE) e Priscilla Cerqueira 

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), comentou o número de brasileiros vítimas do novo coronavírus, divulgado na terça-feira, 19, pelo Ministério da Saúde, e afirmou que “mil pessoas mortas em um dia é uma tragédia sem tamanho”.

“Será que vamos precisar ver pessoas mortas nas ruas e nas calçadas para entendermos que a orientação da medicina (para resguardo e isolamento social) é a única alternativa que existe no Brasil e no mundo?”, disse durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

Doria anunciou que participará na quinta-feira, 21, com os outros 26 governadores, de reunião com o presidente Jair Bolsonaro e ministros.

Ele disse também que se reuniram, nesta quarta-feira, 20, pela manhã, 25 dos 27 governadores e que “o sentimento de São Paulo e dos demais governadores é para proteger a vida, obedecer a ciência, respeitar a medicina e fazer uma reunião em paz com o presidente da República”.

Doria voltou a dizer que o feriado prolongado para a cidade de São Paulo, que vigora entre os dias 20 e 24 de maio, “não foi criado para viajar, para o lazer, ou para festejar”.

Covid-19 no Brasil

Na terça-feira (19), o Brasil rompeu a marca simbólica de mais de mil mortes diárias por Covid-19. O país registrou 1.179 novos óbitos em 24 horas, segundo o Ministério da Saúde. Ao todo, são 17.971 óbitos por coronavírus e 271.628 casos confirmados.

A imensa subnotificação de casos e, em menor grau, de mortos, devido principalmente à baixa testagem, juntamente com uma curva ascendente de novas mortes, já posicionariam o Brasil como o mais novo epicentro da pandemia de coronavírus.

A isso, somam-se uma taxa de contágio ainda muito alta, a baixa adesão da população às medidas de isolamento social e a inabilidade de gestores públicos de reconhecer a gravidade da situação.

“O governo brasileiro perdeu a mão quanto ao controle da pandemia. O número de casos está crescendo de forma exponencial. Posso afirmar categoricamente que o Brasil se tornou o polo mais importante de disseminação do vírus covid-19 do mundo. Prevejo um cenário extremamente crítico até o fim deste mês de maio”, diz Alves à BBC News Brasil.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se