18.8 C
Vitória
quinta-feira, 9 julho, 2020

Dom de Interpretação

Mais lidas

Queimadas na Amazônia será proibido por quatro meses

Sob pressão de empresários e fundos de pensão internacionais, governo Bolsonaro prepara decreto com moratória para queimadas legais

Correios lançam selos em homenagem a ações de combate à pandemia

Em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), são seis selos assinados pelo artista Alan Magalhães.

Celso de Mello arquiva notícia-crime contra Augusto Heleno

Ministro do Supremo disse ser obrigado a seguir parecer da PGR. Saiba mais!

Reabertura das agências do INSS é adiada para dia 3 de agosto

Medida foi publicada hoje no Diário Oficial da União. Confira!

Interpretação não deve ser entendida como tradução

Seguido do dom de variedades de línguas, o dom de interpretação se apresenta para a edificação da Igreja de duas maneiras: para comunicação em idioma não pátrio e a língua dos anjos.

A interpretação não deve ser entendida como tradução, já que a manifestação acontece não por conhecimento da língua, mas por intervenção espiritual; e para que ocorra é essencial a oração. Seu propósito é tornar o dom de variedades de línguas inteligível aos ouvintes, para que a Igreja e aquele que o possui possam saber o que foi dito e, assim, serem edificados (1 Coríntios 14:5).

O pastor da Igreja Presbiteriana de Jaburuna, Vila Velha, Max Wenzel Eler Louzada, explica que sua denominação não crê na contemporaneidade do “dom de línguas estranhas”. “Já nos dias de Paulo (que falava mais línguas que qualquer outro), o apóstolo declarou: ‘Na igreja prefiro falar cinco palavras compreensíveis para instruir os outros a falar 10 mil palavras em outra língua’ (1 Coríntios. 14, 19)”, ressalta.

Portanto, segundo o pastor Max Wenzel, não se trata de rejeitar essa dádiva, mas é necessário o entendimento para que haja eficácia em sua prática. Ele observa que na manifestação de variedades de línguas de Atos 2, quando os apóstolos conseguem entender os idiomas que não a língua a pátria, está claro que não houve interpretação. “Se houve algum dom ali, este foi de ‘audição’, pois está escrito: ‘Como os ouvimos falar em nossa própria língua?’ (Atos 2: 6, 8 e 11).

Notem a ênfase na audição, e não na interpretação, que de fato não houve. Além disso, o fenômeno ali não se trata de ‘línguas estranhas’ (desconhecidas, misteriosas), mas outras que não a dos discípulos, conforme relato das nacionalidades do verso 9 ao 11. Portanto, sequer menciona intérprete, muito menos um ‘dom de interpretar’ aqui, neste que é o texto áureo para os que defendem o dom de línguas como contemporâneo”, salienta.

O pastor Max explica que Paulo apresenta a possibilidade de dois ou três falarem em “outras línguas”; neste caso é preciso haver intérprete. No grego existem duas palavra que poderiam ser aplicadas para “novas línguas”: “neós” e “kainós”. “Neós” significa “aquilo que não existia e por isso era desconhecido”. “Kainós” quer dizer “aquilo que existia, mas não era conhecido, por isto desconhecido até então por aquele que a falou”. “A palavra usada em Lucas 16:17 é ‘kainós’. Logo, não se trata de uma língua inexistente até então, mas não conhecida de antemão por eles”.

Para ele, embora se tratasse de um sinal na Igreja primitiva para legitimar seu surgimento, Paulo descreveu essa manifestação com retorno negativo. “Em 1 Coríntios 14:6, ‘em que vos aproveitarei?’ e ainda, em 1 Coríntios 14:23, ao defender que o falar em outras línguas produziria apenas o julgamento negativo do indouto aos crentes. Portanto, o mínimo a se fazer é ter ‘o intérprete’ para que não seja de todo infrutífero. Entretanto, reforço que não há nenhuma afirmação da ‘interpretação’ como dom”, acrescenta.

Instrução para evitar desvios
O pastor da Igreja Assembleia de Deus de Jardim América, Cariacica, Robson Belisário, explica que o dom de interpretação é a manifestação do Espírito Santo no crente, capacitando-o com essa habilidade a compreender e interpretar uma mensagem dada em línguas, transmitindo o significado à Igreja.

“O objetivo dos dons, de uma forma geral, são a edificação e a santificação da Igreja, ou seja, trazem fortalecimento espiritual ao Corpo de Cristo e àqueles que necessitam de ajuda espiritual nesse campo. (1 Co 14.3-5, 12, 26). Essa edificação visa a fortalecer e proporcionar crescimento e o amadurecimento da vida espiritual e do caráter santo de cada crente. A Igreja de Corinto era abençoada, pois os crentes tinham o privilégio de serem usados pelo Espírito Santo nas manifestações dos dons espirituais, visando ao crescimento e santidade dos irmãos. Porém, a instrução de Paulo foi necessária devido aos exageros que estavam acontecendo, e estes estavam trazendo prejuízo à obra de Deus naquela comunidade. A exortação do apóstolo veio trazer correção e instrução à Igreja do Senhor para que não mais ocorressem os desvios doutrinários”.

Pastor Robson descreve como os alertas o uso com ordem e equilíbrio (1 Co 14.26-40) e o falar em línguas, sem a interpretação, que edifica apenas a si mesmo (1 Co 14.4). “Por isso a recomendação do apóstolo Paulo para que ‘o que fala em línguas estranhas ore para que a possa interpretar’ (1 Co 14.13). Também é tolice pensar que o crente com o dom é mais espiritual ou mais santo do que não tem. Quem tem o privilégio de recebê-lo lembrar que o dom é do Espírito, e Ele dá a quem quer,com o objetivo de edificar a Igreja. Portanto, toda glória a Jesus! Quem não o tem deve buscar para que também possa ser instrumento de Deus para a edificação da Sua Igreja. A ninguém cabe o senso de superioridade ou inferioridade, pois cada membro é igualmente importante pra o Senhor”.

E o recado dado pelo pastor Robson ao final desta série sobre dons é que estes são dados não para mérito próprio dos homens. A vontade e a soberania de Deus determinam essa distribuição. (1 Co 12.7). “Todo crente deve buscar discernir as manifestações espirituais, pois o diabo pode usar de sua sagacidade para confundir aos desatentos. A Bíblia diz que o crente deve ‘provar se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo’ (1 jo 4.1)”, finalizou

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Show drive-in do 3 Palavrinhas esse mês; Saiba mais!

O grupo infantil 3 palavrinhas vai se apresentar na Arena Sessions, no estádio Allianz Parque, em São Paulo dia 19 de julho Atenção criançada! O...

Artistas cristãos na ação social “Eu Soul VC”

Entre os artistas cristãos confirmados estão Casa Worship, Renascer Praise, André e Felipe, Rebeca Carvalho e Leandro Borges

The send Argentina é adiado para 2021

Em comunicado, os organizadores do The Send disseram que a data exata será definida assim que o governo tiver o poder de reativar eventos maciços

Em agosto, 16º Fórum de Ciências Bíblicas

Com o tema “A Bíblia para as novas gerações”, evento será realizado nos dias 13 e 14 de agosto, no Centro de Eventos de...

Plugue-se

“Cristo em você”: Como a mudança de Deus vive através de milagres

 Filme até destaca como Deus trabalha nas nações europeias seculares.

Ator TC Stallings relata como conheceu Jesus em documentário

O filme vem após TC Stallings perder sua mãe e avó neste ano. Ele dedicou o documentário à sua mãe que morreu em 15...

Tito e Gabriella e Casa Worship cantam “Máscaras”

Música já está disponível em todas as plataformas de streaming. Tito e Gabriella e Casa Worship gravaram a música ao vivo em Goiânia

“Bíblia de Estudo Swindoll”: mais compreensão e curiosidades

Além de facilitar a compreensão, a "Bíblia de Estudo Swindoll" traz curiosidades sobre o livro mais vendido do mundo