22 C
Vitória
quinta-feira, 6 maio 2021

Pesquisa: Mesmo com a crise, doações voluntárias continuam fortes

Pesquisa realizada pela DickersonBakker, nos EUA, apontou que movimentos de ações sociais no país continua forte, apesar da pandemia de covid-19

Um relatório, chamado de doação de caridade, realizado pela DickersonBakker, constatou que 85% dos 1.079 continuam fazendo ações voluntárias nos EUA. Pesquisa ouviu doadores, que esperam que o valor que eles doam regularmente às instituições de caridade permaneça no nível do ano passado ou aumento na segunda metade deste ano. Saiba mais sobre a pesquisa aqui!

A pesquisa foi realizada em maio e junho. Fundada em 1985, a DickersonBakker é uma empresa de consultoria profissional que trabalha com clientes sem fins lucrativos há mais de 30 anos, mas áreas de missões de resgate, faculdades, ministérios cristãos e entidades religiosas.

Menos de 10% dos doadores pretendem mudar o apoio por causa do coronavírus, e mais de 70% dos que contribuíram financeiramente para os esforços de assistência à pandemia disseram que essas doações estavam “acima” de suas doações normais.

“Os beneficiários do programa durante a primeira parte da pandemia começaram a receber presentes muito generosos e os líderes das instituições sem fins lucrativos ficaram muito entusiasmados com as doações, mas também estavam preocupados com o fato de que talvez essas doações possam ser os últimos que veriam este ano e dessa forma reduziriam os serviços para a população mais vulnerável. Mas essas preocupações não se justificam”, disse Paul Martin, sócio sênior da DickersonBakker.

Estudo

O estudo entrevistou doadores que contribuíram entre US $ 1.000 e US $ 1 milhão. E mostrou que cerca de 60% esperam que suas doações permaneçam as mesmas do ano passado. E um quarto dos entrevistados disse que espera aumentar suas doações no restante do ano.

Apenas um em cada seis doadores espera doar menos. E menos de um em cada 20 prevê uma queda substancial em suas doações pelo resto do ano.

“Independentemente da pandemia, os doadores baseados na fé planejam manter ou aumentar seu apoio a organizações sem fins lucrativos. Na verdade, 85% dos doadores que doam mais de US $ 1.000 por ano a pelo menos uma organização sem fins lucrativos provavelmente dá o mesmo ou mais antes do final deste ano civil “, explicou Martin.

Pregação do evangelho

Paul Martin acredita que as dificuldades trazidas pela Covid-19 são oportunidades para a propagação do Evangelho. “Os doadores vêem uma oportunidade de evangelismo e discipulado, e também de alcançar as populações vulneráveis dos EUA. Talvez em missões de resgate ou no exterior por meio de missões globais”, disse.

Em geral os doadores são generosos. “Quando as instituições nos perguntam se algumas pessoas perderam o emprego ou seus negócios não sejam tão produtivos e lucrativos quanto antes, nosso conselho é para não tomar decisões pelos seus doadores. Deus pode tê-los chamado para um lugar específico e seu ministério é capaz de cumprir essa doação, então deixe-os.”

*Com informações de Christian Post

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se