17.7 C
Vitória
segunda-feira, 27 junho 2022

Disney pode perder benefícios após promoção LGBT

Foto: Reprodução

O Reedy Creek Improvement District é controlado pela Disney desde 1967, permitindo à companhia isenção de impostos e provisão própria de outros serviços

Por Patricia Scott 

O projeto de lei 70-38, que extingue o distrito fiscal especial da Disney [permite que a empresa governe a terra do parque temático Disney World], foi aprovado nas Câmaras do Legislativo da Flórida, na última quinta-feira (21). Agora, o projeto de lei segue para o governador Ron DeSantis. A expectativa é que ele assine o documento.

A medida ocorre após o envolvimento da Disney na política, opondo-se à legislação de direitos dos pais que restringe a instrução em sala de aula sobre gênero e sexualidade para crianças pequenas. “A Disney e outras corporações acordadas não vão mais se safar de vender suas campanhas de pressão descontroladas por mais tempo”, disse DeSantis na quarta-feira (20), que acrescentou: “Se queremos manter a máquina democrata e seus cachorros corporativos responsáveis, temos que nos unir agora”.

Ao considerar a iniciativa dos legisladores uma ameaça, a Walt Disney Co. divulgou que está a procura de outros estados para se instalar. O governador do Colorado, Jared Polis, tenta atrair a Walt Disney Co., visando a construção de um parque temático no Estado.

Vale destacar que o Projeto de Lei 4C aprovado pelo Senado, na quarta-feira (20), expõe que “qualquer distrito especial independente estabelecido por um ato especial antes da data da ratificação da Constituição da Flórida, em 5 de novembro de 1968, e que não foi restabelecido, re-ratificado ou reconstituído por um ato especial ou lei geral após 5 de novembro de 1968, é dissolvido a partir de 1º de junho, 2023.”

É importante frisar que o projeto de lei não menciona a empresa, mas o Distrito de Melhoria de Reedy Creek que contém o parque temático Walt Disney World seria impactado se o Projeto de Lei 4C do Senado se tornasse lei. O deputado estadual da Flórida, Spencer Roach, um defensor da legislação, segundo o The Christian Post, explicou as implicações para o Distrito de Melhoria de Reedy Creek que foi estabelecido em 1967.

“Eles são seu próprio governo. Eles estão isentos de todos os regulamentos municipais e da maioria dos regulamentos estaduais. Legalmente, a Disney poderia construir uma usina nuclear lá e não poderíamos fazer nada sobre isso”, detalhou o deputado.

Roach classificou o Distrito de Melhoria de Reedy Creek como uma “aberração do mercado livre”, derrubando a justificativa de que o movimento para abolir o distrito era “retaliatório”. Ele também ponderou que outros parques temáticos, da Flórida, como Busch Gardens e Universal Studios, não possuem os mesmos privilégios que a Disney World, que tem pode construir edifícios sem solicitar “qualquer uma das licenças regulatórias”.

Com informações CBN News e The Christian Post

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se