18.8 C
Vitória
sábado, 20 agosto 2022

DIP 2022: momento de clamar pelos cristãos perseguidos

Foto: Portas Abertas

Mais de 13 mil igrejas, em uma só fé, estarão envolvidas na mobilização de intercessão ao Senhor em favor daqueles que sofrem por Cristo

Por Patricia Scott 

Neste 12 de junho, é o Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2022. Mais de 13 mil igrejas, segundo a Missão Portas Abertas, estarão em uma só fé clamando a Deus para que haja intervenção na situação dos cristãos perseguidos ao redor mundo. No entanto, o foco deste ano é a Nigéria e o Oeste Africano, regiões onde os ataques são recorrentes. Diversas denominações evangélicas comemoram, na mesma data, o Dia do Pastor. Por isso, a instituição pede aos seguidores de Cristo que intercedam também pelos líderes africanos.

De acordo com informações da Portas Abertas, entre 1 de outubro de 2020 a 30 de setembro de 2021, 4.895 cristãos perderam a vida devido à fé em Cristo no Oeste Africano. Isso significa que 13 irmãos na fé morreram diariamente durante o período de um ano, somente nesta região. A violência, a que os seguidores de Jesus são submetidos, afeta muitas vezes, famílias inteiras.

Cura do trauma

O pastor Marcus Abana enfrentou na pele a perda da confiança e esperança após ataques do Boko Haram. A violência atingiu a comunidade onde ele morava e liderava uma igreja. “Quando você caminha com o Senhor e essas coisas acontecem, há uma grande decepção, medo e perda de confiança e esperança. Sinceramente, na época, minha vida espiritual também foi abalada. Fiquei tão assustado que minha fé estremeceu”, testemunha.

O líder religioso ficou impossibilitado de encorajar outras pessoas diante de tanta violência. Isto porque ele mesmo estava abatido, com traumas. Na época, o pastor Marcus foi transferido de igreja. Ele passou a atuar na obra em um local ainda mais perigoso, perto do acampamento do Boko Haram. No entanto, o pastor lembrava que Deus não abandona aqueles que colocam a confiança nele.

Pastor Marcos Abana, na Nigéria, área severamente afetada pelo Boko Haram – Foto: Portas Abertas

Quando os cristãos conseguiram estar reunidos, novamente, para adoração ao Senhor, a Portas Abertas organizou um programa de aconselhamento pós-trauma. Os participantes receberam encorajamento, além de ensinamentos. “Vocês continuaram nos encorajando e treinando. Por causa disso, muitos foram encorajados e fortalecidos a fim de permanecerem firmes e voltarem para as igrejas”, agradece o pastor Marcus.

Portas Abertas alerta que muitas outras igrejas são atacadas diariamente no Oeste Africano. Na visão da instituição, os cristãos brasileiros podem lutar em oração, como também agir em favor dos irmãos na fé e da igreja, para que haja fortalecimento e encorajamento. Assim, será possível resistir a tanta onda de violência. Para contribuir com a Nigéria e o Oeste Africano, basta clicar aqui e efetuar a doação.

A parceria de Portas Abertas com igrejas locais na região permite que o envio rápido de respostas emergenciais. A instituição supri as necessidades básicas, além de ajudar na reconstrução de igrejas atacadas.

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se