back to top
23.9 C
Vitória
domingo, 23 junho 2024

Dia do Pastor: quem cuida precisa ser cuidado

Pastor diante da congregação. Foto: Freepik / vecstock.
Pastor diante da congregação. Foto: Freepik / vecstock.

O bem-estar físico, mental e emocional é fundamental para que pastores possam dar conta de tantas atribuições e manter firme a igreja que lideram

Por Patricia Scott

Desenvolver o chamado pastoral é um grande desafio. Isso porque o pastor ensina, orienta, protege, disciplina, discipula, exorta e ainda é requisitado nos mais diferentes momentos da vida das ‘ovelhas’. Além disso, em muitas comunidades de fé, também é o responsável pela administração eclesiástica.

É preciso lembrar que, em meio à pressão de tantas demandas, o pastor também precisa ser cuidado, para que tenha um ministério frutífero e uma família saudável. Neste segundo domingo de junho (9), quando é celebrado o Dia Nacional do Pastor Evangélico, cabe a reflexão: ‘Por que é importante que os pastores sejam cuidados e pastoreados?’

“Isso representa investimento para a igreja, já que ele vai ter saúde emocional, física e psicológica para cuidar dela”, expõe o pastor Gedimar de Araújo, da Igreja Evangélica Ágape, em Vitória (ES), acrescentando que isso contribui, também,para que desvios de caráter e conduta sejam evitados.

- Continua após a publicidade -

Assim, o cuidado do pastor deve ser o alicerce para o acompanhamento do rebanho, de acordo com Gedimar, e para a blindagem do ministério. “Ninguém deveria cuidar, se não for cuidado, nem pastorear, se não for pastoreado”, afirma.

Outro ponto importante, segundo o líder religioso, é que os pastores devem tirar folga semanal. Muitos, no entanto, acreditam que, ao não terem essa postura, estão sendo espirituais. “Dizem que terão folga no céu, mas o descanso é mandamento bíblico”, pondera.

O pastor pontua, ainda, que gente precisa de Deus, mas também de gente. “A igreja local pode oferecer suporte ao pastor em algumas áreas, como, por exemplo, no sustento, mas as ovelhas não têm condições de cuidar das crises do coração do pastor”. Por isso, ele precisa do apoio de “outros pastores, que entendam as crises pelas quais passa”.

De pastor para pastor 

O pastor presbiteriano Hernandes Dias Lopes diz que, primeiro, o pastor precisa cuidar de si mesmo, antes de cuidar do rebanho de Deus. Isso porque a vida do pastor é a vida do seu pastorado. “Há muitos obreiros cansados da obra e na obra, porque procuraram cuidar dos outros sem cuidar de si mesmos”, comenta o autor do livro “De Pastor Para Pastor”. 

De acordo com Hernandes, o pastor precisa cuidar de si mesmo para não praticar o que condena. “O ministério não é uma apólice de seguro contra o fracasso espiritual. Há um grande perigo de o pastor acostumar-se com o sagrado e perder de vista a necessidade de temer e tremer diante da Palavra”.

Ele considera que o autocuidado contribui, também, para não cair em descrédito. “Há pastores que perderam o ministério, porque foram seduzidos pelos encantos do poder, embriagados pela sedução do dinheiro. Se um pastor perder a credibilidade, perde também o seu ministério”.

Pastor discipulando pastor 

Na visão do pastor Josué Gonçalves, que desenvolve o programa PDP (Pastor Discipulando Pastor), é importante compreender que, antes de ser pastor, o líder é um irmão em Cristo que também carece de pastoreio. “Todos temos pontos cegos. Há situações que, simplesmente, não enxergamos. No convívio da igreja, esses pontos podem ser evidenciados, mas talvez ninguém se atreva a sinalizá-los para o pastor, e ele fica vulnerável, exposto ao ridículo do próprio pecado (ou debilidade), sem que o ajudem”, avalia. 

Gonçalves afirma que, por isso, todo pastor deve ter um pastor, alguém a quem ele preste contas. Sendo assim, ele aconselha os pastores a buscarem, no momento de oração, o auxílio do Espírito Santo, para que possam encontrar a pessoa certa para o suporte de que necessitam.

“Creio que Deus tem esse apoio para os pastores. Há muitos que já estão aposentados, que foram jubilados por idade e que teriam muito prazer de ajudar os jovens ministros em suas lutas e em seus desafios”, afirma.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -