Pelo sangue que salva, agora meu sangue salva

Hoje é Dia nacional do doador de Sangue. “Como cristãos devemos ser sempre solidários”, diz Marcos Natividade, doador há 12 anos

Todos os dias, dezenas de pessoas necessitam de sangue para a realização de cirurgias, atendimentos de urgência e outros procedimentos médicos. E hoje, 25 de novembro, comemora-se o Dia Nacional do Doador de Sangue.

Em todo o Brasil, são milhares de pessoas que se dispõe a doar. Há 40 anos, o aposentado Levi Ribeiro tomou a atitude de doar sangue.

“Desde a primeira vez que doei, fiz por que alguém precisava, mas passei a fazer isso com frequência. Quero ajudar a salvar vidas. Afinal, é isso que Jesus fez por nós, morrendo na cruz para nos salvar. Não vai fazer falta para mim e vai ajudar a vida de outra pessoa”, ressaltou.

Doação de sangue

O dia nacional do doador de sangue tem como objetivo agradecer aos doadores de sangue pela ação de doar e busca sensibilizar a população para a importância da doação. O mês de novembro foi escolhido por preceder um período de estoques baixos nos bancos de sangue.

Marcos Natividade. Foto: Arquivo pessoal

Há 12 anos, Marcos Natividade, da Igreja Batista de Jardim Camburi, em Vitória (ES) também tomou uma decisão.

Doar sangue passou a fazer parte da rotina dele. “Me sinto mais útil ajudando as pessoas. Eu já doei pra quem conheço e quem não conheço também”, disse.

Aos 63 anos, Marcos entende a real necessidade de ajudar o outro.

Um princípio de solidariedade que Jesus tanto ensinou. “Como cristãos devemos sempre ser solidários. Seria muito bom se todos nós doássemos”, completou.

Em Roraima, uma igreja batista lançou a campanha “Uma ação de esperança”. A intenção é promover o hábito de doar sangue e conscientizar as pessoas a serem doadoras regulares. “Queremos despertar a consciência para as ações práticas de amor ao próximo em todas as áreas, além de incentivar a responsabilidade social de um cristão”, frisou o pastor Antônio Araújo.

Vida por Vidas

A partir de uma iniciativa voluntária promovida pelos Jovens Adventistas, em 2005, nasceu o Projeto Vida por Vidas. A proposta é contribuir com os hemocentros através do incentivo à doação de sangue durante o período da Páscoa.

O Projeto ficou conhecido e reconhecido no Brasil através da capacidade de mobilização. Desde então, o Projeto acontece anualmente.

“Como cristãos estamos sempre dispostos a beneficiar o próximo, pois os valores como solidariedade, esperança e fé, fazem parte do potencial humano. E através do exemplo de Cristo, que se preocupava com cada pessoa, conhecia suas necessidades e sempre procurava minorar suas dores, que encontramos o caminho para nos envolvermos, a fim de que as pessoas que sofrem possam ter uma vida melhor. Jesus deu tudo para você doar um pouco”, diz a mensagem do projeto.

Jovens adventistas se envolvem na Campanha “Vida por Vidas” em todo o país, doando sangue. Foto: Divulgação
QUEM PODE DOAR?

O candidato a doador de sangue precisa ter mais de 50 quilos e não deve estar em jejum no dia da doação. Mas é preciso evitar a ingestão de alimentos gordurosos até duas horas antes da coleta.

O adolescente a partir de 16 anos de idade, acompanhado dos pais ou responsável legal, também pode ser um doador de sangue. Para quem já é doador assíduo, a idade permitida é até 69 anos. Pessoas com febre, gripe ou resfriado não podem doar temporariamente. Assim como grávidas e mulheres no período pós-parto.


leia mais

A solidariedade do cristão que faz a diferença
O cristão e o exercício da solidariedade