7 de Janeiro: a importância de ter Liberdade de Culto

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Dia da Liberdade de Cultos é comemorado anualmente em 7 de janeiro no Brasil. Ore pelas nações que não respeitam esse direito dos cidadãos

O calendário do Brasil é marcado por uma data especial em 7 de janeiro: o Dia da Liberdade de Culto. A primeira lei nesse sentido foi assinada pelo presidente Marechal Deodoro da Fonseca em 1890. Na Constituição brasileira de 1988, o artigo 5 trata do assunto:

“é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias”.

Na Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), o artigo 18 prevê a qualquer pessoa o direito de escolher uma fé e segui-la.

“Todo ser humano tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; esse direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.”

OUTROS PAÍSES

Esse direito não é respeitado em todos os países. A Missão Portas Abertas trabalha para que cristãos que enfrentam perseguição por seguir a Cristo tenham esse benefício garantido. O pastor Wang Yi é um exemplo na China. Ele foi condenado a nove anos de prisão por “subversão do poder estatal”. O pastor era um dos líderes de uma igreja clandestina, que não se amoldava aos padrões exigidos pelo Estado comunista.

Assim também no Oriente Médio é comum que o islamismo seja a religião oficial de muitos países. Pregar a Cristo na região é proibido e a mudança de religião pode ser punida com a prisão e até a morte. Por isso, se alguém deseja levar Bíblias para lá, deve fazer em total sigilo. John* é um cristão que correu os riscos de propagar o evangelho na região.

Ele foi preso por causa da literatura cristã que carregava na bagagem. Mas mesmo na prisão, compartilhou sobre Jesus com um policial e, para a surpresa dele, a autoridade reconheceu Cristo como salvador.

Mais de 245 milhões de cristãos em todo mundo enfrentam perseguição por causa da fé em Jesus. A Portas Abertas promove campanhas de treinamento e discipulado, distribuição de Bíblias e literatura cristã, assistência jurídica e médica, e ajuda socioeconômica. Conheça os projetos e contribua para o fortalecimento de irmãos e irmãs da Igreja Perseguida.

*Da redação, com informações de Portas Abertas 


LEIA MAIS 

O que é a verdadeira liberdade? 
Liberdade para a fé cristã 
“STF é, talvez, o maior perigo à liberdade religiosa no Brasil”, afirma advogado