23.4 C
Vitória
quinta-feira, 22 outubro 2020

Deus, sara a nossa terra!

Leia também

Tereza Cristina diz ver potencial para crescimento no comércio com países árabes

Em meio à crise decorrente da covid-19, o Brasil demonstrou capacidade de cumprir com seus compromissos internacionais

‘Reconheço mérito, mas correções podem ser feitas’, diz Marques

O desembargador evitou se posicionar se é favorável ou não a uma revisão na prisão após condenação em segunda instância

Ministro da Saúde testa positivo para covid-19

Pazuello já havia tido febre e passado mal no início da semana, deixando, inclusive de participar de cerimônias públicas

O rei Salomão estava consagrando o templo de Jerusalém ao Senhor. Na festa de inauguração, a glória de Deus encheu o templo. O povo, ao ver a gloriosa manifestação de Deus, prostrou-se e O adorou.

Deus, então, apareceu a Salomão e fez-lhe uma promessa, dizendo que, em caso de crise e juízo sobre a nação, se o seu povo se voltasse para Ele, então seus pecados seriam perdoados e sua terra seria curada. (2 Cr 7.14). Quatro verdades devem ser destacadas à luz do texto em tela. Em primeiro lugar, em tempos de crise, o povo de Deus deve se humilhar perante a face do Senhor (2 Cr 7.14). “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar…” Na mesma medida que a obediência produz bênçãos, a desobediência atrai maldição. Quando a nação vira as costas para Deus, rejeitando Sua lei, escarnecendo de Sua Palavra, entregando-se a toda sorte de aberrações morais, promovendo o mal e refreando o bem, o juízo divino torna-se inevitável. A humilhação ante a poderosa mão de Deus é o caminho da restauração. Enquanto o povo endurecer sua cerviz, sofrerá as consequências irremediáveis de sua desobediência. O juízo deve começar pela casa de Deus. Por isso, só uma Igreja quebrantada pode chamar a nação ao arrependimento. Só quando a Igreja se humilha é que Deus visita a terra com cura. Em segundo lugar, em tempos de crise, o povo de Deus deve orar com fervor (2 Cr 7.14).

“Se o meu povo, que se chama pelo nome […] orar, e me buscar…” O pecado produz sofrimento para a nação, mas a oração abre o caminho da restauração. Quando a Igreja se prostra para orar, Deus restaura a nação. Quando a Igreja ora, o braço de Deus se move para restaurar o povo. A oração é a maior arma da Igreja, pois Deus age por intermédio da oração. A oração é revolucionária, pois orar é conectar o altar com o trono, é unir a fraqueza humana com a onipotência divina. Quando a Igreja se prostra em oração diante de Deus para buscar Sua face, o caminho da restauração e do avivamento é aberto.

Em terceiro lugar, em tempos de crise, o povo de Deus deve abandonar seus maus caminhos (2 Cr 7.14). “Se o meu povo […] se converter dos seus maus caminhos…” Os pecados do povo de Deus são mais graves do que os pecados das demais pessoas. Isso porque o povo de Deus peca contra um maior conhecimento. O povo de Deus denuncia o pecado em público e, não poucas vezes, o pratica em secreto. Quanto um cristão cai, sua queda torna-se pedra de tropeço para os incrédulos.

O caminho da restauração passa pela confissão e pelo abandono do pecado. Uma Igreja mundana e secularizada é sal que perdeu o sabor. É luz debaixo do alqueire. Seu testemunho é ineficaz, sua voz é confusa e sua influência é pífia. O povo de Deus é convocado pelo próprio Deus a se converter de seus maus caminhos. Quando isso acontece, então sua cura brota sem detença, e a nação toda é abençoada.

Em quarto lugar, em tempos de crise, quando o povo de Deus se volta para Deus, Ele se volta para Seu povo para sarar a nação (2 Cr 7.15). “… Então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra”. O povo de Deus precisa passar pela porta do arrependimento para ser perdoado e curado. Nosso país está doente e caído pelos seus pecados. Desde o palácio às choupanas, desde o parlamento às cortes, desde a igreja às famílias, desde à indústria ao comércio, desde as salas das escolas às ruas, nossa nação tem multiplicado seus pecados contra Deus. O descalabro moral que feriu com golpes profundos nossa classe política e importantes setores da sociedade é consequência desse descaso com as coisas de Deus. A solução para o Brasil não está apenas nas decisões de nossas cortes nem apenas no escrutínio do voto popular. A solução para o Brasil está em Deus. Se nos voltarmos para Deus em arrependimento, Ele se voltará para nós em graça e misericórdia!

Hernandes Dias Lopes é bacharel em Teologia pelo Seminário do Sul, Campinas/SP e doutor em Ministério pelo Reformed Theological Seminary de Jackson, no Missisipi, Estados Unidos. Pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Vitória desde 1985, conferencista e escritor, com mais de 70 livros publicados

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Encontros que mudam a nossa história

Embora o tempo seja linear os recomeços são inevitáveis. O ponteiro que marca os segundos de um relógio gira recomeçando do zero a cada minuto. Recomeçar, em primeira análise é inevitável

Músico cristão Sean Feucht, relata milagre: “Obrigado, Jesus”

Em uma de suas viagens para apresentações musicais nos EUA, o músico cristão, Sean Feucht fez um relato de um milagre de um homem com escoliose de nascença e que foi curado após oração.

Descondicionar é preciso!

Com fé, em nome de Jesus, nós podemos quebrar as algemas do condicionamento, livrarmo-nos do comodismo, superar dificuldades, e tornarmo-nos mais do que vencedores

A vida é dura pra quem é mole

Embora o tempo seja linear os recomeços são inevitáveis. O ponteiro que marca os segundos de um relógio gira recomeçando do zero a cada minuto. Recomeçar, em primeira análise é inevitável

Heidi Wachtel após ficar paralítica: “Deus tem um propósito”

Após ficar paralítica, mulher encontra forças em Deus: “Ainda tenho meu cérebro” O testemunho de Heidi Wachtel é impactante, pois ele vai além do que...

A cruz de Cristo, uma mensagem esquecida!

Em uma reflexão em sua página no facebook, o pastor Hernandes Dias Lopes traz uma reflexão dizendo que "Substituíram a mensagem da cruz por humanismo"

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Semana dos manuscritos do Mar Morto; Saiba mais!

Arqueólogos e especialistas vão apresentar um dos mais impactantes achados da humanidade, na semana dos manuscritos do Mar Morto. Evento, que começa nesta segunda,19, é gratuito!

Live Solidária “Um Com Eles” em Libras

A live solidária, realizada pela Portas Abertas, será transmitida pelo Facebook, e estará acessível a todos que entendem a língua brasileira de sinais. Saiba mais!

Desafio Superação em corrida virtual; É neste domingo, 18

Em alusão ao Outubro Rosa, o Desafio Superação vai mobilizar mulheres cristãs de todo o Brasil em prol da saúde. Saiba mais!

Vovô Raul Gil recebe artistas gospel em live; Saiba mais

A live gospel do Vovô Raul Gil será no dia 21 de outubro e vai reunir personalidades e artistas evangélicos. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

“40 Dias – Milagre Da Vida”: impacto e esperança

Pastores e líderes de diversos lugares do país, mobilizaram pessoas de suas igrejas, amigos e familiares para conferirem no cinema a história impactante de Abby Johnson

Rayssa Peres em “Somos mulheres de Deus”

Música é uma homenagem às mulheres. Conheça a canção!

Deive Leonardo de volta as pregações presenciais

Fenômeno da internet, Deive Leonardo grava a primeira série presencial em Itajaí (SC) depois de um bom tempo sem gravar por conta da pandemia.

Episódios do Nossa Música Brasileira; Assista aqui!

Nossa Música Brasileira acontece em formato on-line, com episódios até o final de 2020.. Confira aqui!