24.9 C
Vitória
quarta-feira, 27 outubro 2021

Igreja perseguida: “Deus enviou seu povo para me ajudar”

A cristã Kabita conheceu o evangelho após ficar doente no Nepal

Por Marlon Max

Nesta segunda-feira (20), é celebrado o Dia da Constituição do Nepal. Apesar de a legislação admitir que o país conta com muitas etnias, idiomas e religiões, há uma restrição à propagação do evangelho e a conversões. As pessoas que cometem esses atos estão sujeitas a penalizações, como prisões, agressões e perseguição vinda inclusive da própria família.

A missão portas Abertas conta o testemunho de uma dessas pessoas que sofrem com a perseguição no país por causa da fé em Cristo.

Quando o marido de Kabita a deixou depois que ela se converteu, ela não sabia como cuidaria dos filhos — mas ela confiava que Deus estaria com ela. Ele respondeu às orações da cristã e, através da ajuda de parceiros locais da Portas Abertas, ela foi amparada.

De acordo com Portas Abertas, Kabita era hindu e por muitas vezes a irmã tentou compartilhar o evangelho com ela, mas ela a ignorou. Depois de um tempo, Kabita ficou doente e, em desespero, começou a clamar ao Deus da irmã. Quando ela aceitou a Cristo, a saúde melhorou. Aos poucos, depois de alguns meses, ela foi completamente curada. Ela diz: “Era o plano de Deus trazer doença para minha vida para que eu pudesse acreditar nele”.

Deus me abençoou

portas-Abertas-
Foto: repordução

Embora Kabita acreditasse que Deus forneceria tudo que precisasse para sobreviver, ela lutou para sustentar a si mesma e aos filhos depois que entregou a vida a Jesus. Com lágrimas nos olhos, ela explica: “Em meio às perseguições, eu estava lutando sozinha para me sustentar com meus filhos. Meu marido e membros da família me desprezavam por ser cristã e não me apoiavam”.

Mas com um brilho nos olhos, ela diz: “Mas Deus ouviu minhas orações e enviou seu povo para me ajudar. Deus me abençoou com cabras através da ajuda de parceiros da Portas Abertas. Estou ganhando dinheiro com os animais e sou capaz de sustentar minha família. Quero agradecer a Deus e ao seu povo que cuidou de mim na minha difícil situação”, finaliza.

Com informações Portas Abertas

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se