back to top
18.8 C
Vitória
quinta-feira, 25 DE julho DE 2024

Regis Danese realmente disse que depressão é falta de Deus?

Em entrevista à Comunhão, o cantor Regis Danese explicou sua visão sobre o tema depressão
Em entrevista à Comunhão, o cantor Regis Danese explicou sua visão sobre o tema depressão (Foto: Reprodução)

Em entrevista à Comunhão, o cantor explicou detalhadamente sua visão sobre o tema, que não confirma a polêmica

Por Carolina Leão

Na última quarta-feira (21), o cantor gospel Regis Danese foi convidado especial do programa televisivo “Encontro com Patrícia Poeta”. Em sua participação, uma fala específica de Danese ganhou repercussão na Internet, alegando que ele teria associado a depressão à falta de Deus. 

Primeiramente, é preciso partir do pretexto de que se tratou de uma fala sem aprofundamento e contextalização necessários para um tema delicado. Diante disso, reconhecendo que a depressão é uma doença, que merece atenção como outros diagnósticos médicos, a Comunhão buscou a contextualização do ocorrido e ouvir o cantor Regis Danese para entender com maior aprofundamento sua perspectiva. “É muito fácil a pessoa ver um pedacinho na televisão e distorcer a nossa fala. É muito fácil você pegar um texto isolado da Bíblia e falar sobre aquele texto isolado”, inicia o músico Regis Danese, comentando sobre a polêmica.

Leia, a seguir, a explicação do cantor Regis Danese sobre seu posicionamento:

“Várias coisas podem causar a depressão, por exemplo uma perda, uma frustração, uma chateação, uma coisa que te deixou chateado lá no passado; no presente… Preocupação com o futuro também pode causar depressão. Na prática hormonal também, a falta de testosterona é um dos sintomas que pode causar depressão. A parte química está relacionada com a depressão também. É por isso que Deus colocou os médicos aqui como instrumento em suas mãos para trazer o diagnóstico correto e quando precisa de um remédio o médico entra com o remédio. 

- Continua após a publicidade -

Mas Jesus também é o remédio. No meu caso, quando eu estava no ‘Só pra contrariar’, eu senti um vazio e tentava preencher com coisas. E quando eu conheci Jesus, que eu tive um encontro maravilhoso com Jesus, aquele primeiro amor com Jesus, ele preencheu todos aqueles vazios existenciais no meu coração. Então, cada um tem fé para uma coisa. A fé, a gente não pode discutir sobre fé. Tem gente que está com uma doença, não só relacionada à depressão, e ela tem fé que ela não precisa de tomar o medicamento, que Jesus vai curar ela. Então, cada um tem um tipo de fé. Outros, não: ‘eu vou tomar um remédio e Deus vai me curar’. Outros tomam o remédio e ficam na dúvida: ‘será que eu vou receber a cura?’. Cada um tem um tipo de fé e quando o assunto é depressão é a mesma coisa.

Eu já tive [depressão], eu tenho propriedade para falar. É uma dor na alma que é inexplicável. Porque, quando você está com um corte no braço, com uma dorzinha, você toma um remédio e passa, mas aquela dor na alma é terrível, é profunda. Acho que o pior sentimento do ser humano é a depressão.

E todos nós, homens de Deus, não estamos isentos desse problema. Eu acho que a busca da presença de Deus não deixa rolar esse vazio no coração. Se eu der bobeira e me afastar da presença de Deus por algum tempo, deixar de orar, deixar de buscar, eu estou vulnerável a ter depressão. Qualquer um. Elias teve o seu momento de depressão. Davi quando a gente lê Salmos, a gente vê que em alguns momentos Davi estava deprimido.

Depressão não é falta de Deus. Em alguns casos, não todos, tirando a parte quimica, a parte da chateação, da perda, em alguns casos, podem ser falta da presença de Deus. 

Ninguém nesta vida está isento de ter uma depressão. Todos nós estamos sujeitos a qualquer tipo de doenças aqui nesta terra. Não vou dizer que isso é uma maldição, somos seres humanos, somos carne, estamos sujeitos a tudo nesta terra. Se não tivermos Deus do nosso lado para a gente clamar, estamos perdidos”.

Contextualização

Durante o programa Encontro, o diálogo começou com a apresentadora Patrícia Poeta se dirigindo ao cantor relembrando sua história, sua passagem pela música secular, no início da carreira, e sua participação no “Só pra Contrariar” como backing vocal. Mas, tendo em vista sua ligação atual com o gospel, Patrícia Poeta perguntou: “Como foi essa transição? O que fez você, no seu coração, dizer ‘vou agora para a música gospel’, vou pro mundo cristão’?” 

O cantor comentou que todos o fazem essa pergunta. E explicou: “Primeiro, eu tive um encontro com Deus. E foi tremendo, porque eu percebi que eu tinha tudo o que eu queria, materialmente falando, quando eu estava no ‘Só pra contrariar’. Eu comprava o carro que eu queria, eu tinha a casa que eu queria, a viagem que eu queria. Mas existia um vazio no meu coração e eu percebi que só Jesus Cristo poderia preencher esse vazio”. 

Diante disso, a apresentadora questionou: “Espiritual, espiritualmente falando?”. E ele confirmou: “Espiritual, é”. Em seguida, ele detalhou que, naquele período, estava em uma fase dificil no âmbito familiar, envolvendo divórcio. “Eu vendo a família destruída, eu falei assim: ‘eu vou ter que agarrar em Jesus, porque eu não quero perder a minha família, porque a minha família é bênção do Senhor’. E aí eu lutei por isso…”

Após contar sua experiência com a religião, Patrícia Poeta retomou: “você estava falando de família, e eu estava lembrando aqui, Regis, que as pessoas acham que a pessoa pública, famosa, não tem os seus problemas. E tem muitos desafios pela frente. A gente sabe disso”. 

Polêmica

Concordando, Regis Danese respondeu com a fala que causou a polêmica: “O artista, principalmente, Patrícia. A depressão pega todo mundo, mas principalmente aquele que mexe com arte. Humoristas, a maioria são depressivos. Está dando risada, está contando piada, mas, por dentro, o cara está todo mal. Sabe o que é isso? Se você tiver o encontro com Jesus, ele é o espaço certinho para preencher esse vazio”.

Em seguida, Patrícia não deu sequência ao assunto específico e retomou o assunto familiar, lembrando da filha de Regis Danese, da qual em seguida a apresentadora chamou uma participação em vídeo.

Sobre o cantor

Regis Danese é o nome artístico de João Geraldo Danese Silveira. O mineiro, nascido na cidade interiorana de Passos, iniciou na música ainda na adolescência. Com o tempo, logo apresentou seu talento como intérprete e compositor. Atualmente, o cantor possui mais de 600 mil ouvintes mensais no Spotify, e mais de 550 mil inscritos no Youtube. 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -