23.9 C
Vitória
sábado, 27 novembro 2021

Descobertos vestígios de uma das primeiras igrejas negras da América

Pesquisadores afirmam se tratar da Primeira Igreja Batista Histórica de Williamsburg (EUA), de 1818,  destruída por um tornado em 1834. A congregação ainda existe, mas em novo endereço desde 1956

Por Patricia Scott

Foram descobertos, na Virgínia, os restos da primeira estrutura permanente de uma das mais antigas congregações afro-americanas nos EUA, segundo arqueólogos. Os pesquisadores da Colonial Williamsburg Foundation anunciaram se tratar da Primeira Igreja Batista Histórica de Williamsburg. Eles cavaram o local original da igreja por mais de um ano. O achado corresponde ao início de 1800.

O diretor de arqueologia da Colonial Williamsburg Foundation, Jack Gary, afirmou ao The Christian Post que os pesquisadores reuniram evidências sobre o prédio para confirmar as descobertas. “O registro documental coloca a congregação no pedaço de propriedade que estamos escavando, que data de 1818. Essa documentação se refere à Casa de Reunião Batista. Nossas escavações descobriram a fundação de tijolos de um pequeno edifício”, ressaltou Gary.

Jack prosseguiu explicando que “com base nas datas dos artefatos, incluindo uma moeda de 1817 encontrada abaixo e ao redor desta fundação, o edifício deve ter sido construído e erguido em algum momento do primeiro quarto do século 19 – a mesma época em que o registro documental se refere ao Batista Meeting House está aqui”.

Os arqueólogos continuarão a escavar partes do local onde localizaram sepulturas humanas não marcadas para determinar quantas pessoas foram enterradas na propriedade. Eles também estão analisando a paisagem ao redor da igreja.

Foto: Colonial Williamsburg Foundation

“Este projeto está engajado pela comunidade desde o início”, enfatizou Gary, que completou: “Como os descendentes daqueles que adoravam nesta igreja ainda estão aqui, e a Primeira Igreja Batista existe, temos a oportunidade de conectar a comunidade diretamente à sua história”.

A estrutura de 1818 identificada por arqueólogos, na última semana, foi destruída em um tornado em 1834. Em 1856, uma igreja de tijolos foi erguida no mesmo local. A congregação mudou para o endereço atual em 1956.

“O início da história de nossa congregação, começando com negros escravizados e livres se reunindo ao ar livre em segredo em 1776, sempre fez parte de quem somos como uma comunidade”, destacou o pastor Reginald F. Davis, o atual líder da igreja.

Ele salientou ainda que “ver os tijolos reais daquela fundação original e o contorno do lugar que nossos ancestrais adoravam – traz essa história à vida e torna aquele pedaço de nossa identidade tangível. Após 245 anos, este é um motivo para comemorar”.

O CEO da Colonial Williamsburg Foundation, Cliff Fleet, disse que a fundação busca contar uma “história mais completa e inclusiva” das pessoas que “viveram, trabalharam e adoraram no lugar durante os anos de formação de nosso país”.

“A história desta congregação merece estar na vanguarda de nossos esforços de interpretação e educação, e temos a honra de contribuir para trazer essa história à luz”, pontuou Fleet.

As origens da histórica Primeira Igreja Batista estão relacionadas a reuniões de adoração clandestinas. Elas eram realizadas por escravos e ex-escravos a partir da década de 1770 em Green Spring Plantation, não muito longe de Williamsburg.

Em 1781, a congregação foi oficialmente organizada em igreja na área rural próxima de Raccoon Chase. O líder era Gowan Panfleto, um homem escravizado.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se