27.3 C
Vitória
quinta-feira, 26 novembro 2020

Democracia consensual contra “a tirania” da maioria

Leia também

Faturamento do setor de máquinas cresce pelo 5º mês seguido, diz Abimaq

Segundo a Abimaq, deve-se ao aumento dos investimentos no Brasil com máquinas e equipamentos fabricados localmente

Força Tarefa vai atrás de arquivos de pedofilia na Deepweb

Black Dolphin, em referência a uma prisão localizada na fronteira com o Casaquistão conhecida por abrigar presos condenados à prisão perpétua

Saúde recebe estudo para ampliar validade de testes

Considerado "padrão ouro", o RT-PCR é um dos exames mais eficazes para diagnosticar a covid-19, além de ser arma poderosa

A resposta alternativa, no modelo da democracia consensual, é: deve-se governar para o máximo possível de pessoas

O que é democracia? Em seu famoso discurso em Gettysburg, Abraham Lincoln disse que “a democracia é o governo do povo, feito para o povo e pelo povo, e responsável perante o povo”. Nessa concepção surge uma questão: e quando o povo estiver em desacordo? E quando o povo tiver preferências divergentes?

O politólogo Arend Lijphart ressalta que há duas respostas principais: a resposta da “democracia majoritária” e a resposta da “democracia consensual”. Na democracia majoritária, a resposta é simples e direta: deve-se governar para a maioria do povo. A resposta alternativa, no modelo da democracia consensual, é: deve-se governar para o máximo possível de pessoas.

Desse modo, o modelo consensual concorda com o modelo majoritário ao aceitar que a regra da maioria é melhor que a regra minoritária, mas aceita a regra majoritária apenas como um requisito mínimo: em vez de se satisfazer com estreitas maiorias tomadoras de decisão, tenta maximizar o tamanho dessas maiorias; sua lógica de ação visa à ampla participação no governo e ao amplo consenso nas decisões políticas que o governo irá tomar.

Desde as manifestações de 2013, predomina uma alta divergência de opiniões políticas que encaminhou nossa sociedade para um modelo brutalizado de democracia majoritária: competitivo e combativo. O jogo entre “governo” e “oposição” brasileiro ficou marcado pela truculência nos pleitos eleitorais de 2014, 2016 e 2018.

O problema do partidarismo exagerado é que ele facilmente se degenera em fanatismo. O filósofo Julián Marías chega a definir fanatismo como “partidarismo em sua forma extrema”. Quando o fanatismo político se estabelece no seio de uma democracia, o sistema é testado agudamente. Por um lado, o governo tende a confundir a “posse” do poder como a “propriedade” do poder, e é tentado a aparelhar estruturas públicas para fins particulares e partidários.

Neste ínterim, a laicidade estatal é desrespeitada, a prerrogativa do poder é confundida com licença para discursos de ódio e desrespeito aos valores mais básicos da civilidade. Por outro lado, a oposição tende a confundir o combate às ideias e ações governamentais com a destruição do governo a todo e qualquer custo.

O objetivo da oposição deixa de ser “contribuir com a sociedade”, para simplesmente “tornar-se governo”. Como afirmou Marías, “há grupos, que podem ser partidos inteiros, dedicados a protestar sistematicamente contra tudo – especial se é algo bom, se é um acerto”. Isso introduz uma corrupção intrínseca na democracia, ela adoece para um permanente vale-tudo eleitoral.

O problema é que a irresponsabilidade de atores políticos fanáticos, inexperientes, oportunistas e improvisados, que almejam o poder pelo poder, termina por subverter a própria democracia. O clima de “tirania da maioria” não pode nortear a República. A virtude da democracia consensual é buscar consensos mais amplos no que é interesse de todos; o desafio da democracia consensual é que ele pressupõe lideranças políticas mais maduras, tanto no governo quanto na oposição.

Democratas genuínos têm aversão à ideia do totalitarismo e combatem os delírios daqueles que desejam poder sem limites. Diz o parágrafo único do Artigo 1º de nossa Carta Magna: “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”.

Davi Lago é graduado em Direito e mestre em Teoria do Direito pela PUC-MG, pesquisador do Instituto Pensando o Brasil e pastor batista

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Dia mundial de Ação de graças

Quero inspirar você neste texto a aceitar a verdade defendida pelo dia de Ação de graças, mesmo que não valorize o feriado.

Midian Lima e sua primeira canção em espanhol

Um dos grandes sucessos de Midian Lima, "Jó", ganhou uma versão em espanhol. Cantora canta em participação de Arthur Callazans

De desempregado a milionário: “provisão de Deus”

Horas depois de ficar desempregado, um trabalhador do interior do Paraná ganha 1 milhão em um sorteio. Saiba mais!

Fernandinho e os 16 anos de Ministério pastoral

Uma das maiores referências musicais no mercado gospel, Fernandinho, completou 16 anos de ministério pastoral: "Quero continuar servindo ao meu Deus e à Sua Igreja!", escreveu o cantor

Defender a Bíblia virou motivo para demissão

Após 30 anos como Capelão da Força Aérea dos EUA,  Curt Cizek foi demitido por pregar sobre o pecado da imoralidade sexual, agora luta pela liberdade de expressão. Saiba mais!

Como prosseguir em meio ao luto?

Alba, cristã colombiana, compartilha a dificuldade em realizar coisas cotidianas após a perda do marido por conta da perseguição. Saiba mais!

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Miniconferência on-line: “Fé e Ciência para Corpos e Mentes”

Cientistas cristãos brasileiros respondem questões de fé e ciência para corpos e mentes. Tema será abordado na mini Conferência online. Saiba mais!

Seminário de ciências bíblicas em edição virtual; começa hoje

Realizado há 20 anos pela Sociedade Bíblica do Brasil, evento incentiva o estudo e capacita líderes sobre o uso da Bíblia.

Grandes artistas do Brasil no “BH profetiza”

Realizado pela cantora Camila Campos, O BH profetiza vai reunir diversos cantores, entre eles Weslei Santos, Gai Sampaio, pastora Helena Tannure e outros. Evento será transmitido ao vivo, nesta terça-feira, 17 

Conferência pastoral Fidelidade Extrema

Realizado pela Associação Evangelística Billy Graham, a Conferência começou hoje, 13 e vai até amanhã. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

Fernandinho e os 16 anos de Ministério pastoral

Uma das maiores referências musicais no mercado gospel, Fernandinho, completou 16 anos de ministério pastoral: "Quero continuar servindo ao meu Deus e à Sua Igreja!", escreveu o cantor

Primeira brasileira a presidir Tribunal de Apelações da ONU

“Na presidência, quero tentar honrar essa tradição brasileira de boa diplomacia, com respeitabilidade honestidade e boa-fé”, disse a magistrada

Deive Leonardo grava última série do ano: Confira!

Gravação será no dia 12 de dezembro, em São José do Rio Preto (SP). Saiba mais!

Atriz é demitida por se posicionar contra a homossexualidade

Após usar sua página no facebook para escrever seu posicionamento contra a homossexualidade, a atriz cristã foi demitida de uma peça de teatro que participaria como atriz principal. Saiba mais!