Cúpula Trump-Putin termina bem em Helsinque

Foto: Kevin Lamarque/ Reuters

Os dois líderes passaram mais de duas horas, num encontro onde só os tradutores estiveram presentes.

Cúpula Trump-Putin – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e Vladimir Putin, da Rússia se reuniram na manhã desta segunda-feira (cerca de 14h no horário local).

Após defender ser necessário haver uma cooperação entre os dois países em áreas como a defesa, na segurança mundial, na luta contra o terrorismo e no ciberterrorismo, Putin declarou “As conversações que mantivemos refletem um desejo de restaurar a confiança”.

“Hoje na conversa que tivemos decidimos corrigir todos os aspetos negativos entre a América e a Rússia e regressar à cooperação positiva entre todas as questões que são importantes para os dois países”, continuou o líder russo, referindo ainda que as negociações com Trump foram “os primeiros passos para melhorar a relação” entre ambos e que estas refletem “um desejo de restaurar a confiança” entre ambos.

Putin referiu ainda ser necessário um trabalho conjunto no desarmamento nuclear e disse ainda estar agradado de a situação com a Coreia do Norte se estar a “começar a resolver”, uma situação que Trump depois confirmou que os dois países querem resolver.

“Ainda ficaram muitos problemas por abordar, pois não é possível encontrar respostas num prazo tão curto, mas chegámos a vários pontos e propostas positivas”, rematou Putin.

Porquê Helsinque?

Esta não é a primeira vez que os líderes dos EUA e da Rússia se encontram em Helsinque. A Finlândia permaneceu política e militarmente neutra após a Segunda Guerra Mundial, quando os Estados Unidos e a União Soviética entraram de cabeça na Guerra Fria, tornando-se um ponto de encontro atraente para as duas superpotências.

A cidade foi um pano de fundo para a assinatura dos Acordos de Helsinque de 1975, que são creditados por melhorar as relações entre a União Soviética e os países ocidentais. Helsinque permaneceu como um destino na era pós-soviética, e a cúpula de Trump-Putin é a quarta reunião desse tipo na cidade.

No domingo, pouco antes de partir para Helsinque, Trump descreveu a União Europeia como um inimigo do comércio. Ele disse à CBS News que os países europeus estavam aproveitando os EUA e não pagando suas contas da Otan.

*Com informações de Notícias ao Minuto