back to top
22.1 C
Vitória
sábado, 25 maio 2024

Cultura do cancelamento gerou “crise” no perdão, diz Tim Keller

Foto: Reprodução

O pastor aponta que, atualmente, os jovens entendem a justiça e o perdão como contraditórios. Saiba mais!

Por Patricia Scott 

Nos últimos anos, o teólogo Tim Keller, de 72 anos, tem percebido que a “cultura do cancelamento” influencia os jovens no que diz respeito ao perdão. “Eles não sabem como perdoar, e nem mesmo têm certeza de que deveriam perdoar. A ênfase dos jovens em fazer justiça é importante, e o perdão parece contradizer a justiça. Parece que: ‘Bem, eu posso perdoar ou posso perseguir a justiça’. Esse é um problema”.

O pastor salienta também que a atual sociedade vive em um momento em que as pessoas não sabem como lidar com conflitos ou divergências. Isto, porque, segundo Tim, não enfrentam as situações cara-a-cara.

“Há um momento cultural que o perdão é muito importante para se falar. Vivemos em uma cultura muito fragmentada, polarizada, há muita raiva, e as pessoas estão realmente atrás umas das outras. O perdão não está no ar”.

- Continua após a publicidade -

Tim Keller observa ainda que o perdão é parte essencial da vida cristã e do coração do Evangelho. “Na oração do Senhor, a única afirmação que Jesus repete é: ‘Perdoai-nos nossas dívidas como perdoamos a nossos devedores. E então, no final da oração, Jesus acrescenta: ‘Se você não perdoa as outras pessoas, então não há razão para que Deus perdoe você’. É muito, muito central para o que a Bíblia ensina”.

Cultura do cancelamento gerou “crise” no perdão, diz Tim Keller
O pastor enfatiza que a reconciliação é sempre o objetivo do perdão – Foto: Reprodução

Keller destaca quatro ações que constituem o verdadeiro perdão: nomear uma transgressão em vez de ignorá-la; identificar o perpetrador como um companheiro de pecado; isentando o infrator de responsabilidade mediante a absorção de sua dívida e, por fim, objetivando a conciliação. O pastor enfatiza também que
a reconciliação é sempre o objetivo do perdão.

Ele cita como exemplo Moisés, que desobedeceu a Deus e foi perdoado. No entanto, ficou impedido de conduzir os israelitas à Terra Prometida. Tim lembrou ainda que Davi cometeu adultério com Bate-Seba, enfrentando severas consequências.

“Perdoar alguém não significa que você deva confiar nele. Acho que a confiança volta, gradualmente”, diz ele, que conclui: “Basicamente, o que prepara você para perdoar outras pessoas é ir buscar o perdão de Deus e chorar e chorar e agradecer a Ele por isso, e perceber que somente por causa do que Jesus fez Ele é capaz de lhe dar essa incrível misericórdia”. 

Com informações The Christian Post 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -