22.1 C
Vitória
quarta-feira, 6 julho 2022

Cristãs casadas e solteiras enfrentam pressão dentro de igrejas

No Norte da África, elas devem ser esposas obedientes aos maridos e mães perfeitas; as solteiras são vistas como incompletas

Por Lilia Barros

Mulheres solteiras são vistas como incompletas e com menos valor do que as casadas dentro de igrejas, especialmente nas áreas rurais do Norte da África. Mas o conhecimento da Bíblia muda vidas e propósitos. 

Entretanto, mesmo após ter um encontro com Jesus ainda há valores e princípios enraizados nelas que precisam ser trabalhados por Deus.

Nélya (pseudônimo) viaja por um país no Norte da África ajudando mulheres cristãs a descobrirem a nova identidade que receberam em Jesus, e a agirem conforme os fundamentos do Reino de Deus. Isso não tem a ver com usos e costumes, mas com doutrinas bíblicas de como deve ser uma discípula de Cristo. “As mulheres nas áreas rurais enfrentam mais dificuldades. É muito difícil para elas serem ouvidas. Nas cidades, elas já assumem responsabilidades em algumas igrejas”, explica a líder cristã.

Outro ponto é que as mulheres solteiras são vistas como incompletas e com menos valor do que as casadas dentro de igrejas, assim como na cultura islâmica. “Senti a pressão para me casar também na minha igreja. O sentimento era de que eu precisava me casar senão arruinaria minha vida”, conta a cristã.

O resultado dessa pressão é que muitas cristãs entram em casamentos fadados ao divórcio para receber aprovação dos irmãos na fé e da sociedade. Há casos em que as mulheres não encontram um marido dentro da comunidade cristã e terminam por se casar com muçulmanos. Nesses casos, “será muito difícil para ela manter a fé. Algumas continuarão a seguir Jesus em segredo. Só em casos muito raros o marido se converte a Jesus também”, explica Nélya.

Desafios dentro da igreja

A expectativa sobre as mulheres no Norte da África é alta. Elas devem ser esposas obedientes aos maridos e mães perfeitas, porém, se algo deixar o cônjuge aborrecido, a cristã deverá ser castigada fisicamente. “Mesmo como cristãs, as mulheres sentem que os homens têm o direito de bater nelas quando não agradam ao marido”, lamenta Nélya.

Por isso, a Portas Abertas, por meio de Nélya e outros líderes cristãos, faz um trabalho de conscientização do papel bíblico da mulher, tanto para homens quanto para mulheres. O objetivo é reverter essas concepções erradas dentro da igreja. “Eu diria que as mulheres recebem pelo menos um pouco mais de valor na igreja do que fora dela. Estamos remodelando a forma como as mulheres são vistas. Agora você vê mulheres em posições de liderança. Mas também vê diferença nos casamentos e no ensino da igreja — eles ensinam respeito pelas mulheres”, completa.

Fortaleça cristãs no Norte da África

Além de orar, você pode apoiar mulheres que desejam seguir a Jesus nos países do Norte da África. Assim, possibilita que as irmãs na fé sejam pastoreadas, discipuladas e descubram a identidade de filhas amadas de Deus.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se