Nigéria: cristãos sequestrados são libertados

Um grupo de alunas e funcionários cristãos de uma escola da Nigéria, sequestrado no início de outubro foi libertado

Seis meninas e dois funcionários cristãos de uma escola cristã no centro-norte da Nigéria, que haviam sidos sequestrados, foram libertados após tortura e pagamento de resgate. Segundo o pai de uma das meninas, o grupo foi libertados por seus captores muçulmanos Fulani em 26 de outubro.

“Várias pessoas oraram em igrejas. E através de suas orações, Deus nos trouxe ajuda. Usou um ex-governador do estado de Kaduna para nos ajudar”, fisse Ohemu Fredrick à imprensa nigeriana.

Fredrick não divulgou o nome do ex-governador nem o valor do resgate. E disse que o ex-funcionário ofereceu tratamento médico gratuito às crianças e aos funcionários. Segundo um outro pai que preferiu manter o sigilo, os reféns eram torturados toda vez que os sequestradores telefonavam para os pais para que pudessem ouvir seus gritos.

Os sequestradores libertaram o grupo, a polícia os pegou e os deixou perto de um pedágio há cerca de cinco quilômetros do centro de Kaduna.

O caso

O grupo foi sequestrado no início de outubro. Segundo a imprensa local, os Fulanis invadiram a escola armados. A instituiçõ atende estudantes cristãos e não-cristãos. Tem um currículo secular de acordo com o Ministério da Educação da Nigéria. Mas inclui em sua grade, uma perspectiva cristã.

A escola tem 100 alunos. Segundo o o vice-diretor, Giwa, por conta da insegurança desenfreada no estado, alguns pais estão sendo obrigados a retirar seus filhos da escola. A vila fica no cinturão de sequestros do estado no caminho da vila de Kwanti. Local que teve vários registros de sequestros.

A Nigéria ficou em 12º lugar na Lista Mundial de Portas Abertas de 2019 dos países onde os cristãos sofrem mais perseguições.


leia mais

Ibrahim: A força que vem do alto