26 C
Vitória
segunda-feira, 8 agosto 2022

Cristãos chineses são impedidos de auxiliar espiritualmente vítimas das enchentes

Na China, cristãos são proibidos, pelas autoridades, de prestarem socorro espiritual às vítimas das enchentes - Foto: Stringer

Os crentes, para fazerem parte dos trabalhos de socorro, não puderam mencionar a fé por determinação das autoridades chinesas

Por Patricia Scott 

A China foi castigada com as recentes enchentes. Na província de Henan, as inundações afetaram dois milhões de pessoas. São dezenas de mortos, além de 150 mil desabrigados. Os cristãos chineses logo se disponibilizaram para ajudar nas operações, mas as autoridades da cidade de Xinxiang proibiram o socorro espiritual às vítimas das inundações.

Recentemente o Escritório Municipal de Assuntos Étnicos e Religiosos de Xinxiang, segundo a China Aid, desautorizou a participação de cristãos no trabalho de ajuda, representando as igrejas ou mesmo como expressão de fé. A proibição determina que os crentes não compartilhem o Evangelho, revelem sua identidade cristã e mencionem o nome de suas igrejas. As autoridades locais alertaram que os descumpridores as ordens serão obrigados a abandonar as localidades devastadas pelas enchentes.

Em 20 de julho, quando a província de Henan foi fortemente atingida pelas inundações, cristãos, organizações de ajuda humanitária e outras províncias se mobilizaram para a cidade de Zhenzhou, com o intuito de ajudar na operação de socorro. Nas redes sociais, vídeos mostram os cristãos participando do resgate e, sendo o auxílio, bem-recebido.

A polícia e os bombeiros reconheceram o apoio dos seguidores de Cristo, inclusive cooperaram. O comandante-chefe de Zhenzhou recebeu calorosamente uma equipe cristã, de Wuhan. No entanto, quando grupos cristãos foram para as cidades de Xinxiang e Weihui, para oferecer ajuda, as autoridades de Xinxiang os advertiram a não violarem “suas regras”.

Os crentes, para fazerem parte dos trabalhos de socorro, precisaram evitar mencionar a fé. Eles também não puderam compartilhar o Evangelho com os moradores atingidos pelas inundações. A cidade de Xinxiang, nos últimos anos, tem combatido o Cristianismo, removendo centenas de cruzes removidas e fechando igrejas.

Com informações International Christian Concern

 

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se