Dica de leitura – “O cristão em uma sociedade não cristã”

John Stott. Foto: Reprodução

O autor mostra como uma abordagem ampla e engajada do mundo que nos cerca é tão urgente quanto a intercessão e a proclamação do Reino

Uma parcela considerável da Igreja Cristã se formou com a firme convicção de que a única relação que deveria ter com temas intrincados — como política, diversidade, meio ambiente, aborto e tensão social, entre outros —, limitava-se à oração. O raso envolvimento nas questões contemporâneas em nome do aprofundamento bíblico criou um abismo que John Stott tenta ajudar a superar com este livro, publicado pela Thomas Nelson Brasil.

O cristão em uma sociedade não cristã” é mais do que uma análise sobre a sociedade moderna e suas mazelas – é uma convocação ao pensamento crítico e ao engajamento a partir das verdades eternas contidas nas Escrituras Sagradas.

Capa do livro

Com a visão aguçada e abrangente que fez dele um dos maiores expoentes do cristianismo no século 20, Stott investiga as dinâmicas da sociedade, desde as discussões sobre gênero e eutanásia até os movimentos étnicos e religiosos que estimulam o terrorismo, passando pelos grandes riscos globais, como epidemias e agressões ao ambiente.

Lançada nos anos 1980, revisada e atualizada por Roy McCloughry e endossada pelo próprio Stott, esta obra – que conta ainda com um guia de estudo – continua sendo referência para todo cristão que compreende a relevância de seu papel em um cenário cultural cada vez mais complexo, onde a sede por compaixão, ética e justiça continua tão grande quanto no passado.

O autor

John Robert Walmsley Stott, foi um pastor e teólogo anglicano britânico, conhecido como um dos grandes nomes mundiais evangélicos. Foi um dos principais autores do pacto de Lausana, em 1974.


leia mais

“Homem do Reino”