Cristão e comunista?

O ativista católico Le Dinh Luong (Foto: AFP)
O ativista católico Le Dinh Luong (Foto: AFP)

Acima o ativista católico Le Dinh Luong ouve o veredicto do tribunal na província de Nghe An, quando foi preso por 20 anos por tentar derrubar o governo comunista do Vietnã

No Vietnã seguir a Cristo é sinônimo de traição ao governo comunista pois o cristianismo é considerado uma religião ocidental. Além disso, os seguidores da religião no país lidam constantemente com a exclusão social, envio para campos forçados de trabalho e morte.

O Portas Abertas enfatiza a história de “Vuong”. O homem que precisou fugir com a família para a selva e sobreviver ao ataque de uma multidão. Em dezembro a organização enfatiza os desafios de ser cristão em um país comunista.

Assim também a história de “Y Bi” que perdeu a família por amor a Cristo. Além de “Mai” que descreve como a vida mudou por meio de um programa de criação de vacas. A China está trabalhando para adaptar o cristianismo à cultura local.

A organização missionária promete narrar a história de um ex-chefe do Partido Comunista chinês e o encontro dele com Deus. Além disso os países classificados na lista de perseguição mundial 2019. Ademais, disponibilizará as datas do “Fim de Semana da Igreja Perseguida” em várias cidades do Brasil, através de seu informativo impresso.

LAOS

A matéria da Comunhão expôs a dificuldade em se tornar cristão no Laos. Sendo um dos únicos países marxistas do mundo. Os três tipos de perseguição predominantes no Laos são: opressão comunista e pós-comunista, paranoia ditatorial e antagonismo étnico. A opressão se dá pelo fato de o país se apegar à ideologia comunista e, consequentemente, se opor estritamente a qualquer influência considerada estrangeira ou ocidental.

Para manter o controle, o Partido Comunista coloca pressão sobre a sociedade, inclusive à pequena minoria cristã. O partido tem uma visão negativa dos cristãos, que considera agentes estrangeiros e inimigos. Assim, o cristianismo é visto como uma ideologia ocidental que desafia o comunismo. O governo do Laos controla todos os meios de informação, como jornais e rádio, e mantém um controle cerrado do país.

TORTURADO POR CRISTO

O filme “Torturado por Cristo” mostra perseguição comunista aos cristãos. O pastor Richard Wurmbrand foi um dos opositores à imposição do ateísmo por parte dos comunistas na década de 1940. A maior parte dos líderes da igreja católica e da ortodoxa, que eram maioria, abraçaram o regime e não ousavam contestar.

Em 1945, o pastor liderava um ministério “subterrâneo”, que continuava pregando o Evangelho e denunciando as atrocidades comunistas. A postura dele fez com que ele passasse 14 anos como prisioneiro dos comunistas. Ele foi torturado e forçado a negar sua fé. Mas o pastor não cedeu.

*Da redação, com informações de Portas Abertas 


LEIA MAIS

A dificuldade de ser um cristão no Laos, um país comunista 
Campanha para ajudar cristãos na Coréia do Norte 
Filme “Torturado por Cristo” mostra perseguição comunista