21 C
Vitória
sexta-feira, 23 outubro 2020

Criminalização da homofobia pode afetar os princípios cristãos

Leia também

Investimento Direto no País soma US$ 1,597 bi em setembro, diz BC

No acumulado dos 12 meses até setembro deste ano, o saldo de investimento estrangeiro ficou em US$ 50,026 bilhões

8,073 milhões de pessoas estavam em trabalho remoto em setembro, diz IBGE

Os empregadores, 9,4% trabalhavam de forma remota em setembro, e apenas 5,0% dos trabalhadores por conta própria estavam em trabalho remoto

Lenda viva no esporte! Os 80 anos de Pelé

A Fifa ainda publicou histórias curiosas sobre o "Rei do Futebol", envolvendo a origem do seu nome, o sucesso que fez em Nova York, a relação com celebridades da música e a participação em filmes.

“Nossos princípios não condenam pessoas, mas condenam as práticas que vão de encontro ao que nossa fé defende”, defende o Pr. Anderson Silva, de Brasília (DF)

O Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para hoje (14), a partir das 14h, a conclusão do julgamento da ação protocolada pelo PPS para criminalizar a homofobia, caracterizada pelo preconceito contra o público LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis).

Leia: Criminalização da Homofobia em pauta no STF

O presidente do STF, ministro Dias Toffoli foi quem definiu o início das discussões da “pauta de costumes”, a partir do julgamento de ações do PPS e da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT) sobre a discriminação contra homossexuais e transexuais. A discriminação contra homossexuais e transexuais terá prioridade.

O partido PPS e a ABGLT querem que o Supremo não apenas declare o Congresso omisso por não ter votado projeto de lei que criminaliza a homofobia, mas também dê um prazo final para que os parlamentares aprovem uma legislação criminal que puna especificamente violência física, discursos de ódio e homicídios por causa da orientação sexual da vítima.

Como justificativa para as discussões das ações sobre a discriminação contra homossexuais e transexuais, os ministros da Corte afirmam que o Supremo não pode deixar de cumprir o seu papel de defender minorias e zelar pelo cumprimento da Constituição.

“São (temas) de interesse da sociedade. O que nós precisamos no País é de mais segurança jurídica, saber o que pode e o que não pode ocorrer no dia a dia da vida gregária”, disse ao Estado o ministro Marco Aurélio Mello. “Não há colisão com o Planalto. O Planalto respeita a atuação do Judiciário e o Judiciário, tanto quanto possível, desde que não seja provocado e não caiba atuar de forma diversa, respeita a atuação (do Planalto).”

Para a psicólogoa Marisa Lobo, há confusão quando se fala em acabar com o preconceito contra as “minorias sexuais” (gêneros e LGBTT’s) para promover “a igualdade entre os seres humanos”.

“Seria aceitável se não usassem como estratégia a relativização moral, religiosa, impondo ideologias, pensamentos subversivos, tentando convencer com falácias apelativas e emocionais que, o gênero Binário (titulo que dão à heterossexualidade, que tem apenas dois gêneros-masculino e feminino) só é considerado normal dentro de uma sociedade heteronomativa, porque segundo, esses doutrinadores, “uma sociedade religiosa e proselitista normatizou este modelo e proíbe os outros gêneros [não binários] de existirem”.

A psicóloga cristã também diz que “uma mentira dita centenas de vezes acaba sendo aceita como “verdade”. E é dessa forma que se doutrina alunos e a sociedade, com apelos, políticos, midiáticos e até falácias ‘jurídicas’, ameaçando, alienando e manipulando, de forma repetitiva, fazendo uma lavagem cerebral em todos de mente fraca que se inclinarem a ouvi-los, sem um mínimo de censo crítico”.

Além da criminalização da homofobia, a pauta de costumes inclui ainda descriminalização da maconha para uso pessoal e aborto de grávidas com zika.

Ameaça à fé

Da forma que o projeto está redigido, há margem para que cristãos possam ser criminalizados por não estarem de acordo com a união homoafetiva. O pastor Anderson Silva, da igreja Vivo Por Ti em Brasília (DF), usou seu perfil no Instagram para manifestar sua opinião sobre a ADO 26:

Pr. Anderson Silva

“Sim, sou a favor da criminalização da homofobia! Mas o quê é homofobia? Pregar a Bíblia é homofobia? Não considerar a união homoafetiva como um casamento biblicamente respaldado é homofobia? Expressar biblicamente que a homossexualidade é contrária à autêntica fé cristã, pois não é fruto da criação divina, mas consequência do que chamamos de “pecado original”, é homofobia? Revisem o texto! Nem tudo é homofobia!”, alertou o líder.

“Nossos princípios não condenam pessoas, mas condenam as práticas que vão de encontro ao que nossa fé defende! Não podemos nos omitir nem sermos criminalizados, de forma inafiançável é imprescritível, por expressarmos nossa opinião! Isso fere a liberdade religiosa e a livre expressão do pensamento”, apontou Silva.

*Com informações do Portal Servo do Reino.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

A igreja deve se posicionar sobre as eleições?

Anônimo A Igreja Adventista reconhece as obrigações do exercício da cidadania, mas não possui e nem mantém partidos políticos, não se filia a eles, tampouco...

Crise: Perda de fé da próxima geração?

Pesquisa constatou que a pandemia pode resultar em perda de fé na próxima geração. Saiba mais!

Voltando as origens: batismo em represa no interior de SP

Em São José dos Campos (SP), a Igreja Assembleia de Deus realizou batismo em represa. Ao todo, 120 pessoas desceram as águas do batismo Depois...

Hillary Clinton: por que jovens estão deixando a igreja?

A ex-primeira dama do país, Hillary Clinton afirmou que os jovens estão deixando a igreja porque o cristianismo se tornou alienante. Saiba mais!

Toffoli manda Milton Ribeiro se explicar antes de avaliar abertura de inquérito

O ministro do Supremo criou uma etapa a mais na investigação, uma fase que, na visão da Procuradoria-Geral da República, não era necessária

Parlamentares pedem que ministro da Educação seja investigado por homofobia

"A função do MEC é coordenar esforços. A educação acontece no Estado e município, mas o ministério é o grande maestro", disse o deputado Felipe Rigoni

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Semana dos manuscritos do Mar Morto; Saiba mais!

Arqueólogos e especialistas vão apresentar um dos mais impactantes achados da humanidade, na semana dos manuscritos do Mar Morto. Evento, que começa nesta segunda,19, é gratuito!

Live Solidária “Um Com Eles” em Libras

A live solidária, realizada pela Portas Abertas, será transmitida pelo Facebook, e estará acessível a todos que entendem a língua brasileira de sinais. Saiba mais!

Desafio Superação em corrida virtual; É neste domingo, 18

Em alusão ao Outubro Rosa, o Desafio Superação vai mobilizar mulheres cristãs de todo o Brasil em prol da saúde. Saiba mais!

Vovô Raul Gil recebe artistas gospel em live; Saiba mais

A live gospel do Vovô Raul Gil será no dia 21 de outubro e vai reunir personalidades e artistas evangélicos. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

Discos de platina e platina triplo para Davi Sacer

om milhões de plays, o cantor e compositor recebe premiações durante a gravação do seu novo projeto no Rio de Janeiro (RJ)

Sucesso no Brasil, Deezer gospel celebra quatro anos

Lives com artistas acontecem durante o mês como parte da comemoração de aniversário. Saiba mais!

“40 Dias – Milagre Da Vida”: impacto e esperança

Pastores e líderes de diversos lugares do país, mobilizaram pessoas de suas igrejas, amigos e familiares para conferirem no cinema a história impactante de Abby Johnson

A fascinante história do menino de rua que virou milionário

A superação de um jovem australiano de 22 anos que virou milionário, busca inspirar outras pessoas em situações semelhantes. Conheça essa história fantástica!