22.1 C
Vitória
sexta-feira, 1 julho 2022

Cresce a perseguição na Índia, e igrejas são atacadas

Foto: Portas Abertas

Mais de 500 casos de violência a cristãos já foram relatados este ano. O país está na 10ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2022

Por Patricia Scott 

Uma igreja localizada na vila de Kistaram, no estado de Chhattisgarh, foi incendiada, na Índia. A congregação, erguida pelos membros da tribo, ficou totalmente destruída. O terreno, onde estava o espaço de oração, é uma doação do cristão Kadti Gurva. Todos os pertences mantidos na igreja pelos cristãos foram destruídos pelo fogo, sendo reduzidos à cinza. As informações são da Missão Portas Abertas. 

Regularmente, cerca de 30 famílias frequentavam a igreja. Uma denúncia foi feita à polícia. As autoridades ameaçaram os fiéis e, no mesmo dia, pediram que eles encerrassem as orações, relata Portas Abertas. “Isso aconteceu porque o líder da aldeia, além de outras lideranças, estava insatisfeito com os cristãos e a igreja”.

De acordo com Portas Abertas, moradores da região acreditam que o oficial da delegacia de Kistaram foi cúmplice no ataque. Isto porque a igreja ficava próxima ao posto policial, e o oficial ficou irritado com a oração. “Os cristãos da vila procuraram as autoridades, de madrugada, para informar sobre o incidente assim que o local começou a pegar fogo”. No entanto, diz a instituição, a orientação da polícia foi que voltassem para casa e retornassem à delegacia na manhã seguinte.

O responsável pela Delegacia de Polícia de Kistaram se recusou a registrar a queixa solicitada pelos cristãos, de acordo com Portas Abertas. “Os discípulos de Jesus ainda ouviram que, se construíssem outra igreja sem permissão, poderia ocorrer novo incêndio”.

Outro ataque
No Sul da Índia, no mesmo dia, ainda segundo Portas Abertas, um grupo de hindus radicais demoliu uma casa de oração e hospitalidade perto de Mangalore. Construído há 40 anos, o templo St. Anthonys Holy Cross Center, durante todo esse tempo, foi um ponto de encontro para a comunidade cristã local.

O local, assim como a comunidade cristã, atendia famílias com dificuldades e pessoas que buscavam asilo, ressalta Portas Abertas. “No entanto, grupos de extremistas hindus consideravam o local ilegal, destruindo-o com uma escavadeira. Dezenas de famílias cristãs ficaram desabrigadas”.

Mais de 500 incidentes de violência e destruição direcionados a cristãos foram relatados somente em 2021. A Índia ocupa a 10ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2022. Já neste início de ano, as comunidades cristãs em todo o país expõem o aumento na violência.

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se