back to top
27.9 C
Vitória
sábado, 22 junho 2024

Crente pode ir ao motel?

O casal precisa investir na relação para que a intimidade seja algo satisfatório e não uma obrigação. Foto: Freepick

Na tentativa de sair da rotina, muitos casais cristãos optam por passar uma noite especial no motel. Porém, a escolha nem sempre é consenso entre os casados.

Por Cristiano Stefenoni

Há os que consideram o local inapropriado devido a práticas ilícitas que acontecem lá e que são contra os princípios bíblicos, como adultério por exemplo. Mas afinal, crentes podem ir ao motel?

A procura por esse tipo de estabelecimento é grande no país. O Brasil possui cerca de 5 mil motéis que movimentam, em média, R$ 4 bilhões por ano e hospedam em torno de 90 milhões de pessoas anualmente, segundo dados da Associação Brasileira de Motéis (Abmoteis).

Porém, o fato do local ser muito procurado não significa que ele deva ser visitado. “Não vejo o motel como um ambiente sadio para um casal servo de Deus frequentar. Fico na orientação de Paulo em 1Co 6:12 ‘Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém’”, opina o pastor Emerson Mafessoni, que também é psicanalista, terapeuta familiar e sistêmico, sexólogo, terapeuta sexual, líder e fundador do Escola de Homens.

- Continua após a publicidade -

De acordo com Mafessoni, há muitas práticas erradas que acontecem em um motel e que torna o local inadequado para o casal cristão. Além disso, ele acredita que mais importante do que o lugar é o entendimento íntimo que marido e mulher devem ter.

“Prostituição, adultério, consumo de drogas ilícitas e toda sorte de mazelas são lavrados no ambiente de motel. Casal que quer apimentar a relação, ao meu ver, deveria aprender a desenvolver na sua intimidade, o erotismo, que na verdade é um aliado poderoso para manter a chama da sexualidade no casamento viva”, orienta o pastor.

Outro ponto importante enfatizado pelo pastor e terapeuta sexual é que o casal deve lembrar que Cristo também faz parte dessa união, ou seja, as decisões precisam ser tomadas sempre levando em consideração a opinião um do outro e se ela agrada a Deus.

“Toda obediência no casamento deve levar em conta o significado da expressão ‘no Senhor’. Nenhuma obrigação conjugal está acima dos mandamentos e princípios da palavra de Deus. Há várias citações na Bíblia que falam sobre isso, como ‘Fazei tudo para Glória de Deus’ (1Co 10:31), ‘Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém’ (1Co 6:12) e ‘Venerado seja o matrimônio e o nosso leito sem macula’ (Hb 13:4)”, justifica.

Crente pode ir ao motel?
Pastor Emerson Mafessoni é psicanalista, terapeuta familiar e sistêmico, sexólogo, terapeuta sexual, líder e fundador do Escola de Homens. Foto: Divulgação.

O pastor lembra ainda que o fato dos casais cristãos evitarem ir ao motel não significa que eles tenham que abandonar a sua sexualidade. Pelo contrário. É preciso investir na relação para que a intimidade seja algo satisfatório e não uma obrigação.

 

“Deve-se ter erotismo, romantismo, tempo de qualidade, respeito e acima de tudo autoconhecimento, pois por incrível que pareça, sexo na vida de muitos casais deixou de ser ou nunca foi satisfatório”, enfatiza Mafessoni.

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -