28.2 C
Vitória
segunda-feira, 30 março, 2020

Coronavírus: subida exponencial de casos. Entenda!

- Continua após a publicidade -

Mais lidas

Hospital no Pacaembu deverá ser entregue em abril

A construção para receber pessoas com a Covid-119 é uma parceria entre Hospital Israelita Albert Einstein e Prefeitura de São Paulo

Covid-19: número de mortes no Brasil sobe para 136

Os casos confirmados da doença aumentaram de 3.904 para 4.256. Confira!

Presidente da Uefa diz que temporada europeia pode estar perdida

Presidente da Uefa Aleksander Ceferin apresenta pouco otimista quando fala dos problemas da pandemia do coronavírus no calendário

Após 44 anos, casal de missionários deixa o Brasil

Cerimônia de despedida do casal de missionários aconteceu no dia 7 de março, durante a celebração do aniversário de 53 anos de atividades da Sepal em solo brasileiro

Mudança na metodologia do diagnóstico explica aumento dos números de casos da doença

Nas últimas 24 horas foram registradas 242 mortes na província chinesa de Hubei, epicentro do novo coronavírus. Essa quarta-feira (12) foi o dia mais mortífero desde o início do surto. E também houve uma subida vertiginosa no número de casos diagnosticados, com mais 14.840 pessoas infectadas.

As mudanças de metodologia na identificação dos casos explicam o rápido aumento. É uma subida dramática no número de mortes e casos registados desde o início do surto.

Segundo autoridades de saúde, esses números surgem devido a uma “definição mais ampla” da infecção, através de mudanças na forma de diagnóstico. Ontem, a Organização Mundial da Saúde (OMS) mencionou que o número de infecções na China estava a se estabilizar, mas que era ainda cedo demais para apurar se a epidemia estaria a se abrandar.

Diagnósticos

O número de casos e mortes era calculado com os kits de diagnóstico, através dos testes padrão de ácido ribonucleico (RNA). Agora, passa a ser suficiente um diagnóstico do vírus por meio  de uma tomografia computadorizada (TAC) dos pulmões.

Esses casos “clinicamente diagnosticados”, que são confirmados apenas por tomografia computadorizada, não constavam em contabilizações anteriores.

Das 242 mortes registadas em Wuhan, 135 foram contabilizadas segundo a nova metodologia. Dos 18.840 casos registados nas últimas horas, 13.332 foram diagnosticados segundo os novos critérios.

A Comissão Provincial de Saúde de Hubei explicou que as mudanças ao nível de diagnóstico vão permitir um tratamento mais rápido. Mas também poderá afetar a credibilidade dos números apresentados ao longo das últimas semanas e amplificar as críticas à China.

Ascensão de casos 

O país tem sido acusado de esconder a dimensão completa do surto, sobretudo após a morte de um médico oftalmologista que denunciou o início da epidemia, o que lhe valeu uma repreensão da polícia.

“Qual é que foi a taxa real de infeção desde o início de janeiro? As outras cidades e províncias também vão rever os números apresentados? Suspeito que muitos na China vão olhar para isto como uma nova razão para não acreditar no governo”, diz Sam Crane, professor de política e filosofia chinesa, ao jornal The Guardian.

David Heymann, professor de epidemiologia de doenças infecciosas na Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, diz que a China veio alterar a própria definição de doença. “As mortes são preocupantes e há de fato um aumento no número de mortes registadas. Se olharmos para a totalidade do número de mortes e de casos, a taxa de mortalidade continua a ser o mesmo que tem sido”, acrescentou.

Metodologia 

A mudança no método de diagnóstico poderá também ter origem num problema prático: escassez de kits de diagnóstico por meio dos testes padrão. Os responsáveis de saúde já tinham apelado às autoridades para que os parâmetros de diagnóstico do vírus fossem alargados para tratar mais pacientes.

Os testes padrão de RNA poderiam demorar vários dias até um diagnóstico, enquanto a tomografia computadorizada pode mostrar mais rapidamente infecções nos pulmões.

Qi Xiaolong, professor de medicina em Gansu, China, considera que a mudança poderá ajudar a uma detecção e consequentemente o isolamento mais rápido e efetivo. Não só devido à falta de kits e de pessoal médico, mas também por possíveis erros de diagnóstico nas amostras recolhidas para análise.

“Uma pessoa que tenha acusado negativo nos testes pode ser uma fonte de infecção para uma comunidade”, apontou.

*Com informações de Agência Brasil. 

- Continua após a publicidade -

Revista Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

26 de março: live – Como inovar na igreja em tempos de disruptura

Nesta quinta (26), as 19h, vai acontecer a primeira live da série "O efeito da liderança na crise” com Josué Campanhã, diretor da Envisionar e Thiago Faria

Novo Som faz show online

Devido a quarentena por causa do coronavírus, a banda vai estar ao vivo no sábado (28) a partir das 20h. Será transmitido pelo Instagram e Facebook

Coronavírus: Os eventos evangélicos que já foram cancelados

Devido a pandemia que se instalou no país por conta da Covid-19, muitos eventos evangélicos foram cancelados, suspensos ou adiados. Confira!

Oficina sobre comicidade no ambiente hospitalar

O Lacarta Circo Teatro abre inscrição para palhaço hospitalar. A oficina acontecerá dia 14 e 15 de março das 09h às 16h, na sede...

Receber notícias

Gostaria de receber notícias em primeira mão? Assine gratuitamente agora:

Plugue-se

Vem aí o Festival de Cinema Cristão 2020

Entre as novidades do Festival desse ano estão a abertura para a categoria de filmes para surdos e mudos. Inscrições começam dia 1º de abril e vão até 30 de junho

Um encontro diário com a Palavra de Deus

A SBB mobiliza-se para levar esperança à população brasileira, disseminando, pelos meios digitais, a mensagem da Bíblia Sagrada. Entre as ações estão a campanha #PalavradeEsperança e o podcast Um minuto com a Bíblia

Como a pandemia deve ser encarada pelos cristãos?

“Creia no sobrenatural de Deus”, diz médica cristã, ao falar sobre o medo do coronavírus e como os cristãos devem encarar a pandemia

Casa Worship lança projeto acústico gravado em Goiânia

A Banda gravou "A Casa É Sua" com releituras acústica de sucessos do seu DVD. "Não consigo descrever a sensação que foi essa experiência"...