25.5 C
Vitória
terça-feira, 25 janeiro 2022

Coronavírus pode ter atingido a Coréia do Norte

NKOREA-POLITICS
"Pessoas em frente às estátuas dos líderes norte-coreanos Kim Il Sung e Kim Jong Il em Pyongyang para celebrar o aniversário de 78 anos de Kim Jong Il, 17 de fevereiro de 2020 (Foto: KCNA VIA KNS / AFP")

Além da perseguição, cristãos da Coreia do Norte enfrentam essa nova epidemia. Um dado o histórico do governo norte-coreano é não reportar surtos de doenças contagiosas

Um novo vírus malicioso. O Coronavírus (COVID -19) está se espalhando por diferentes países e regiões da Ásia, e não é diferente na Coreia do Norte. Além das opressões sistemáticas enfrentadas pelos cristãos no país, eles também estão em perigo com a epidemia global.

O país não confirmou nenhum caso de infecção, mas a província de Pyongang do Norte informou que, em 7 de fevereiro, cinco pessoas morreram após sofrerem de febre alta nos hospitais de Sinuiju, próximo a fronteira com a China.

Pyongyang negou que suas mortes fossem por Coronavírus. No entanto, o Ministério da Saúde Pública da Coreia do Norte sugere que aqueles com suspeitas de infecção, com febre e tosse, estão em quarentena e serão tratados.

Se realmente houver pessoas infectadas com o Coronavírus na Coreia do Norte, isso terá um sério impacto. O país quase não possui instalações médicas ou medicamentos. Essa foi uma das razões pelas quais a cólera e a SARS causaram a morte de muitas crianças no país há alguns anos.

Tratamento médico

Himoty Cho, um cristão norte-coreano que está refugiado em outro país, conta que foi uma das crianças infectadas com o cólera. “Eu era uma daquelas crianças infectadas com cólera e estava apenas esperando a morte, sem comida e remédios”, disse Cho.

“Se esse é o caso até mesmo das elites, isso explica por que a Coreia do Norte é incapaz de fornecer qualquer tratamento médico a pessoas infectadas com qualquer tipo de doença contagiosa”, completa o cristão.

Lembra ainda que não foi medicado, colocado em quarentena ou sequer atendido pelo sistema de saúde. Um ex-diplomata norte-coreano disse: “As elites precisam racionar paracetamol ou ibuprofeno vencido quando surgem doenças contagiosas”.

Cristãos secretos

Um dado o histórico do governo norte-coreano é não reportar surtos de doenças contagiosas. O país ainda conta com centenas de milhares de crianças de rua, mais suscetíveis à qualquer epidemia ou infecção, sem que ninguém cuide delas.

Existem mais de 300 mil cristãos perseguidos no país e, destes, pelo menos 30% estão em campos de trabalhos forçados, sem comida, medicação ou atendimento médico. A Coreia do Norte está na primeira posição da Lista Mundial da Perseguição desde 2002. É o país no mundo em que é mais perigoso ser cristão e que o cristianismo pode custar a vida dos seguidores de Jesus.

*Com informações de Portas Abertas 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se