22.1 C
Vitória
quinta-feira, 11 agosto 2022

Coronavírus pode ter atingido a Coréia do Norte

NKOREA-POLITICS
"Pessoas em frente às estátuas dos líderes norte-coreanos Kim Il Sung e Kim Jong Il em Pyongyang para celebrar o aniversário de 78 anos de Kim Jong Il, 17 de fevereiro de 2020 (Foto: KCNA VIA KNS / AFP")

Além da perseguição, cristãos da Coreia do Norte enfrentam essa nova epidemia. Um dado o histórico do governo norte-coreano é não reportar surtos de doenças contagiosas

Um novo vírus malicioso. O Coronavírus (COVID -19) está se espalhando por diferentes países e regiões da Ásia, e não é diferente na Coreia do Norte. Além das opressões sistemáticas enfrentadas pelos cristãos no país, eles também estão em perigo com a epidemia global.

O país não confirmou nenhum caso de infecção, mas a província de Pyongang do Norte informou que, em 7 de fevereiro, cinco pessoas morreram após sofrerem de febre alta nos hospitais de Sinuiju, próximo a fronteira com a China.

Pyongyang negou que suas mortes fossem por Coronavírus. No entanto, o Ministério da Saúde Pública da Coreia do Norte sugere que aqueles com suspeitas de infecção, com febre e tosse, estão em quarentena e serão tratados.

Se realmente houver pessoas infectadas com o Coronavírus na Coreia do Norte, isso terá um sério impacto. O país quase não possui instalações médicas ou medicamentos. Essa foi uma das razões pelas quais a cólera e a SARS causaram a morte de muitas crianças no país há alguns anos.

Tratamento médico

Himoty Cho, um cristão norte-coreano que está refugiado em outro país, conta que foi uma das crianças infectadas com o cólera. “Eu era uma daquelas crianças infectadas com cólera e estava apenas esperando a morte, sem comida e remédios”, disse Cho.

“Se esse é o caso até mesmo das elites, isso explica por que a Coreia do Norte é incapaz de fornecer qualquer tratamento médico a pessoas infectadas com qualquer tipo de doença contagiosa”, completa o cristão.

Lembra ainda que não foi medicado, colocado em quarentena ou sequer atendido pelo sistema de saúde. Um ex-diplomata norte-coreano disse: “As elites precisam racionar paracetamol ou ibuprofeno vencido quando surgem doenças contagiosas”.

Cristãos secretos

Um dado o histórico do governo norte-coreano é não reportar surtos de doenças contagiosas. O país ainda conta com centenas de milhares de crianças de rua, mais suscetíveis à qualquer epidemia ou infecção, sem que ninguém cuide delas.

Existem mais de 300 mil cristãos perseguidos no país e, destes, pelo menos 30% estão em campos de trabalhos forçados, sem comida, medicação ou atendimento médico. A Coreia do Norte está na primeira posição da Lista Mundial da Perseguição desde 2002. É o país no mundo em que é mais perigoso ser cristão e que o cristianismo pode custar a vida dos seguidores de Jesus.

*Com informações de Portas Abertas 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se