16 C
Vitória
terça-feira, 14 julho, 2020

Coronavírus pode impedir ‘comunhão’ entre irmãos?

Leia também

Não faltou dinheiro para atender problemas de saúde na pandemia, diz Guedes

Em evento Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o ministro Paulo Guedes listou as medidas econômicas lançadas pelo governo

Alguns países que reabriram escolas relataram surtos da covid-19 nelas

A Organização Mundial da Saúde informou que o surto de covid-19 nas escolas foi registrado em crianças mais velhas

Resultado do Sisu sairá amanhã, diz MEC

Mais de 800 mil candidatos disputam 51.924 mil vagas. Saiba mais!

Um pastor e ex-oficial médico considera as verdadeiras ameaças do surto às igrejas. No entanto, Como poderíamos dizer que amamos e ainda fechar nossas portas nos momentos de maior necessidade?

“Devemos cancelar ou mudar a maneira como servimos a Comunhão?”, a questão surgiu em uma reunião semanal de uma igreja cristã. O medo do surto de coronavírus (COVID-19) consumiu o coração de nossos pastores.

A igreja fica localizada em Nova York. No local, há grande abrangência de estudantes chineses internacionais na vizinha Universidade de Nova York. Dias antes, esses estudantes estrangeiros retornaram da China para o semestre da primavera.

Para recebê-los de volta, a igreja planejou um evento significativo de ‘comunhão’. Embora não houvesse casos confirmados de coronavírus na cidade, cancelamos o evento por medo de contágio. Alguns pastores experimentaram os efeitos da epidemia de SARS em 2003 em suas comunidades na China. Assim suas preocupações eram legítimas.

Devido à maior cobertura global do COVID-19, muitas igrejas chinesas dos Estados Unidos não realizaram os eventos do Ano Novo Lunar, reuniões de oração e outros evento. Proteger suas congregações e famílias era uma prioridade.

Amor nos momentos difíceis

Como poderíamos dizer que amamos nossos vizinhos e ainda fechar nossas portas nos momentos de maior necessidade? Se acreditamos em um Salvador que curou os enfermos, deu vista aos cegos e tocou os leprosos, por que duvidamos de seu poder de reinar sobre esse coronavírus?

A igreja deve liderar no amor, em vez de ser manipulada pelo estigma. Assim, somos chamados a fornecer compaixão em vez de se encolher de medo. As igrejas devem confiar em sólida teologia, ciência e saúde pública, em vez de sucumbir a rumores e histeria das mídias sociais. Denominações e crentes podem desempenhar um papel vital durante surtos, epidemias e outras doenças.

Aumentar a conscientização

Apesar da crescente crise de saúde global e do pânico entre muitos nos Estados Unidos, o CDC registrou apenas 14 indivíduos com teste positivo para COVID-19 em 12 de fevereiro, com 347 resultados negativos e 66 pendentes. Fornecer mensagens educacionais sobre transmissão, sintomas, prevenção e tratamento do coronavírus. As igrejas podem disseminar recomendações sólidas, ajudando a informar e dissipar as preocupações dos membros ansiosos pelo COVID-19.

Muitos pastores chineses nos EUA começaram a implementar suas próprias medidas, como usar máscaras durante o culto, suspender o aperto de mão e ajustar suas práticas de ‘comunhão’. Dentro de nossa própria igreja, debatemos a necessidade de oficiar a ‘comunhão’ de maneira diferente.

O COVID-19 faz parte de uma grande família de vírus comuns a animais e humanos. A transmissão dos coronavírus típicos ocorre principalmente por gotículas respiratórias de pessoas infectadas por tosse ou espirro. As medidas preventivas devem, portanto, incluir lavar as mãos com água e sabão, cobrir a tosse e evitar tocar os orifícios faciais com as mãos sujas.

“Queremos inclinar para a frente e ser agressivo, mas queremos que nossas ações sejam baseadas em evidências e apropriada para a circunstância atual,” Nancy Messonnier, diretor do Centro Nacional de Imunização e Doenças Respiratórias do CDC, disse durante uma conferência de imprensa 31 de janeiro.

*Com informações de Christianity Today

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Amigos e artistas “Juntos pelo sertão” drive-in

Evento, que será realizado no dia 14 de julho, vai reunir artistas e preletores como Aline Barros, Isaías Saad, Gabriel Guedes, Juliano Son, Eli Soares, Hernandes Dias Lopes e outros.

Show drive-in do 3 Palavrinhas esse mês; Saiba mais!

O grupo infantil 3 palavrinhas vai se apresentar na Arena Sessions, no estádio Allianz Parque, em São Paulo dia 19 de julho Atenção criançada! O...

Artistas cristãos na ação social “Eu Soul VC”

Entre os artistas cristãos confirmados estão Casa Worship, Renascer Praise, André e Felipe, Rebeca Carvalho e Leandro Borges

The send Argentina é adiado para 2021

Em comunicado, os organizadores do The Send disseram que a data exata será definida assim que o governo tiver o poder de reativar eventos maciços

Plugue-se

Inédito no Brasil! Bíblia em Libras traduzida por surdos

O primeiro livro traduzida para Língua Brasileira de Sinais pelos próprios surdos a ser lançado em setembro é o do evangelho de João. Saiba mais!

Igreja Adventista lança plataforma de podcasts

Com mais de mil episódios disponíveis, o 7Cast tem foco claro: compartilhar esperança em áudio A Igreja Adventista lançou no início de julho o "7Cast"....

Sadie Robertson: “Siga a Deus nos seus relacionamentos”

Atriz de Deus não está morto 2, Sadie Robertson se casou com Christian Huff em novembro de 2019, depois de nove meses de namoro

Seguir os ensinos de Deus é a melhor escolha

“Se Não Fosse o Seu Amor” é o livro de estreia da empresária Larissa Pessoa, um romance que mostra que seguir os ensinos de Deus é a melhor escolha