26 C
Vitória
terça-feira, 25 janeiro 2022

Coreia do Norte: a história de um cristão em rota de fuga

north-korea
Soldados norte-coreanos vigiam a fronteira com a China // Foto: Pixabay

O cristão norte-coreano Timothy fugiu duas vezes para a China após os pais deixarem a Coreia do Norte quando ainda era criança

Por Marlon Max

Timothy é um cristão norte-coreano que se tornou uma ameaça à ordem do país comunista após a conversão de sua família. Em entrevista à Portas Abertas Brasil ele relata como fugiu da perseguição. Ele começou a correr riscos quando seus pais fugiram da Coreia do Norte. O governo local então passou a classificar Timothy como “filho de traidores”. Por isso, não teve mais acesso a educação, apesar de não ter sido ele quem supostamente traiu o país.

De acordo com Portas Abertas, ao tentar entrar no exército, a resposta foi que não podia. Isso acabou com a única esperança que possuía. Viver nas ruas, pedir comida, dormir no concreto e sobreviver, tudo isso já era ruim, mas, quando viu seus sonhos se despedaçando, decidiu fugir. O pensamento que tinha era que qualquer lugar seria melhor que a Coreia do Norte, conta o norte-coreano. 

Apesar disso, cruzar a fronteira foi difícil. Timothy pensou em viver na China, mas caso fosse denunciado, seria preso e enviado de volta à Coreia do Norte. Ele revelou em entrevista que, após cerca de duas semanas, conheceu um missionário que lhe ofereceu abrigo. Apesar de achar que fosse um sequestrador, foi com o missionário.

Rio Tumen e área da fronteira entre China e Coreia do Norte. /// Foto: Portas Abertas

Mas por pensar que fariam algo com ele ou lhe dariam remédios para dormir e o levariam a um local desconhecido, fugiu no mesmo dia. “Na realidade, aquela foi a primeira oportunidade que Deus me deu, mas eu não entendi. Na época, não sabia da existência de Jesus e fugi da oferta dele”, relata.

Após fugir da casa segura, oferecida pelo missionário, Timothy foi preso ao tentar passar pela fronteira da China com a Mongólia e enviado de volta para a Coreia do Norte. Apesar das coisas terríveis vividas no país de origem, conseguiu fugir de novo para a China. Dessa vez, foi a uma escola americana em busca de ajuda para entrar em um país democrático, mas acabou novamente na prisão. A história de Timothy continua com a intervenção de Deus em sua vida, através da ação de missionários e pessoas comprometidas com a causa do evangelho. A missão Portas Abertas revelará a segunda parte da história de Timothy nos próximos dias. 

Com informações Portas Abertas

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se