Dia da Igreja Perseguida 2019 será Coreia do Norte

Foto: Reprodução Web

A Missão Portas Abertas convoca brasileiros para interceder pelo país, já que os cristãos sofrem forte perseguição religiosa. 

O Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2019 será dedicado a um país que lidera a Lista Mundial da Perseguição. Há 16 anos, a Coreia do Norte ocupa o topo da lista. O regime ditador de Kim Jong-um tem sido um dos temas mais discutidos, desde que começou a dar sinais de mudança.

Mesmo assim, os norte-coreanos sofrem com a falta de liberdade religiosa. “Possuir uma Bíblia ou evangelizar por lá pode levar à morte. Aqueles que são descobertos são levados à tortura e prisão”, explica Marco Cruz, secretário-geral da Portas Abertas no Brasil.

Dos mais de 24 milhões de cidadãos norte-coreanos, somente 2% professa a fé cristã. Os encontros para cultos e estudo da palavra são feitos de forma clandestina. Os cristãos enfrentam níveis extremos de pressão em todas as áreas da vida, além de constante violência contra eles.

A população é obrigada a adorar a família do ditador Kim. Cristãos também não podem abrir igrejas. Muitos líderes são presos. E vários são mandados para campos de trabalhos forçados apenas por terem uma Bíblia.

Domingo da Igreja Perseguida

O DIP é o movimento nacional de oração da Portas Abertas. Todos os anos, um país é escolhido e a igreja brasileira se mobiliza para orar pela situação dos cristãos perseguidos por lá.

Além das orações, há também um momento de conscientização através de vídeos e exposição de imagens sobre o tema. Quase 2.500 igrejas já se cadastraram para o DIP 2019 que vai acontecer em 16 de junho.

Veja o vídeo

*Com informações de Portas Abertas


Leia mais

Oração pela Igreja Perseguida
Coréia do Norte – Crianças são forçadas a odiarem o cristianismo
Mais de 350 mil cristãos escravizados na Coreia do Norte
Idolatria a ditador despenca e Igreja cresce na Coreia do Norte