back to top
24.9 C
Vitória
quarta-feira, 12 junho 2024

Confira 5 dicas para a iluminação da igreja

Foto: Reprodução

A funcionalidade é importante para que as pessoas sempre se sintam confortáveis e não percam a atenção e o foco

Por Patricia Scott [Espaço para Celebrar]

A iluminação dos templos é um elemento essencial tanto para as atividades realizadas no ambiente quanto para a caracterização do espaço. Afinal, cada igreja possui particularidades e aspectos arquitetônicos. No entanto, a funcionalidade da iluminação é importante para que as pessoas sempre se sintam confortáveis e não percam a atenção e o foco. Comunhão selecionou algumas dicas, confira: 

Ambiente externo 

Do lado de fora das igrejas, o mais recomendado é investir em refletores, que tornam o ambiente bem iluminado e seguro. Esse tipo de instalação é indicado para pátios e também em estacionamentos.

Ambiente interno 

Já para ambientes internos, há inúmeros tipos de luminárias, como os plafons com LED de embutir ou sobrepor. Eles proporcionam muito mais economia, possuem mais durabilidade, além de ser de fácil instalação. Os lustres também são uma opção. Há vários modelos no mercado, que deixam o ambiente muito acolhedor e ainda valorizam os templos, que exigem uma decoração mais clássica e impecável.

- Continua após a publicidade -

Nave da igreja 

Na nave da igreja, onde ficam todas as pessoas, a iluminação pode ser geral e uniforme. Isto porque os fiéis precisam de conforto visual, boa visibilidade e condições para leitura. O ideal é um controle de intensidade de luz, o que torna a iluminação do espaço mais flexível, podendo assim ter mais baixas intensidades de luz para os momentos de reflexão e mais luz para os períodos de leitura.

Dependendo do espaço, ainda é possível usar spots de luz fitas LED para acompanhar a área do púlpito. Eles podem ser acendidos nos momentos em que é necessário mais atenção, escuta e reflexão.

Temperatura de cor 

Escolher a temperatura de cor certa faz muita diferença na hora de montar o projeto de iluminação. Isso acontece porque o branco frio ou quente produz reações diferentes no cérebro. Tons mais azulados são ideais para instigar a concentração. Já os amarelados são mais adequados para promover a sensação de relaxamento e conforto, por exemplo.

Iluminação natural 

Se a iluminação natural não atende às tarefas diurnas, deve-se complementar com luz artificial. No entanto, não há necessidade de ser a mesma iluminação noturna, podendo ter algumas lâmpadas ligadas durante o dia e completar com outras à noite. A escolha dependerá da situação e do que se pretende.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -