Conexões tribos: Tempo, atenção e o evangelho à indígenas

conexões-tribos-2-800x500
Criado em março de 2019, o "Conexões Tribos" busca desenvolver um relacionamento afetivo e duradouro com as famílias. Foto: Facebook

Através do projeto Conexões tribos, indígenas de aldeias de Mato Grosso do Sul são alcançados pelo evangelho

Um grupo de jovens cristãos de Campo Grande (MS) estão fazendo a diferença nas tribos indígenas do estado. Através do projeto “Conexões Tribos”, eles dedicam um tempo, dão atenção e falam do amor de Deus para os índios.

Criado em março de 2019, o projeto busca desenvolver um relacionamento afetivo e duradouro com as famílias. O principal objetivo é levar o amor de Deus sobre as tribos indígenas.

“Nosso coração queima por eles, e o amor está acima de tudo que nós fazemos, nós estamos lá por amor a eles”, destaca Maria Luiza Barrionuevo Magi (Malu), de 26 anos, líder do projeto.

Missionária caminha por 10 horas à noite para evangelizar indígenas

Segundo Malu, a índios são muito discriminados, e por isso se sentem excluídos. A saúde e a educação são precárias sem mencionar a ausência  do “amor que precisa ser demonstrado pela vida deles”, ressalta.

Ações

Atualmente o projeto tem visitado uma vez por mês as aldeias Água Branca e Bananal. Ambas no município de Aquidauana. O projeto tem mudado a realidade das comunidades por causa do amor.

“Nós amamos eles de fato, abraçamos eles. Nos importamos com eles, que se sentem amados com isso. Essa é a nossa intenção, mostrar que eles são amados, não só por nós, mas também por Deus que nos enviou até lá”, explicou Maria Luíza.

Os jovens também fazem trabalhos voltados para as crianças. “Tem teatro, dança, brincadeiras. E não pode faltar uma lembrancinha. Nem que seja um pacotinho com balas”, destacou.

conexões-tribos-1-800x500
Jovens cristãos dispostos a levar a boa nova para as tribos indígenas. Foto: Facebook
Igrejas

Nas aldeias assistidas pelo projeto já possuem igrejas dentro delas. “Mas o foco é reforçar a mensagem do evangelho, realizando visitas de casa em casa e demostrando o ‘Amor de Deus’ através das nossas vidas”, destaca Malu.

O grupo de jovens missionários também dão assistências para as igrejas locais. Compartilham a palavra de Deus e suas experiências. Após a viagem, o grupo se reúne para discutir e analisar a atual realidade de cada tribo. E ao retornar, levam uma solução para cada problema identificado.

Sobre o projeto

Para custear as viagens os jovens criaram vários produtos com a marca do projeto. Mesmo assim, o que o grupo arrecada não dá para custear as despesas. Para o futuro, existe a possibilidade de expandir o projeto para outras tribos do país.

Conheça mais sobre o projeto


leia mais

O evangelho nas tribos indígenas do Amazonas
Igreja que navega no Amazonas
Barco Missionário no Amazonas