26.6 C
Vitória
terça-feira, 30 novembro 2021

Comunismo no Canadá? pastor expulsa policiais de uma igreja

A polícia tentou impedir que o culto de Páscoa acontecesse em uma igreja polonesa no Canadá. Mas o pastor Artur Pawlowski expulsou os militares e afirmou: “lembra o comunismo”

Por Priscilla Cerqueira

No Canadá, um pastor polonês se tornou assunto no mundo todo ao expulsar a Polícia de sua igreja depois de uma tentativa de encerrar um culto de celebração da Páscoa. Em entrevista à Fox News, nos EUA, Artur Pawlowski afirmou que a suspensão de cultos traz de volta memórias do comunismo sob a União Soviética.

Ao longo do vídeo, o pastor diz aos policiais para “dar o fora” do templo e que eles “não voltassem sem um mandado”. Até que a oficial de saúde e os policiais recuassem, ele os chamou de nazistas e fez referências à Gestapo, a polícia secreta oficial da Alemanha durante o nazismo.

O caso, registrado na cidade de Calgary, província de Alberta, impressionou milhões de pessoas ao redor do mundo. Em um dos vídeos, a soma de visualizações já ultrapassa 3 milhões.

Diante da repercussão, o Serviço de Polícia de Calgary divulgou um comunicado sugerindo que sua presença na igreja era justificada por causa de uma preocupação de que “as pessoas presentes não estavam aderindo às ordens de saúde pública COVID-19 do governo, que estão em vigor para garantir a segurança de todos.”

Vivência no comunismo

Artur Pawlowski, que nasceu na Polônia e viveu sob o domínio soviético durante parte de sua infância, recebeu aplausos de pessoas em todo o mundo por sua coragem em enfrentar policiais e uma oficial de saúde pública, colocando-os para fora da propriedade da igreja.

“Eu cresci sob a ditadura comunista atrás da Cortina de Ferro, sob a brutalidade dos soviéticos, e estou dizendo que isso não é nada divertido. Foi um desastre”, lembrou Pawlowski. “Os policiais podem invadir sua casa, cinco da manhã, eles podem te espancar, torturar, eles podem te prender por qualquer motivo”, disse.

Ele afirmou que a sensação de ver os policiais uniformizados, acompanhados da oficial de saúde, “foi como ter um flashback” do que viveu durante o comunismo em seu país natal. “Voltei à vida desde a minha infância. E a única coisa que eu poderia fazer é afastar os lobos como um pastor, e usei minha voz para me livrar deles. Eles estavam violando ilegalmente nossos direitos no feriado durante a celebração da Páscoa”, contou.

Veja o vídeo da ação

*Com informações de The Christian Post

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se