back to top
22.9 C
Vitória
quarta-feira, 29 maio 2024

Comunicação financeira: um dos pilares do casamento

Foto: Reprodução

A prática ajuda os casais a honrarem a Deus com seus recursos, tomando decisões alinhadas com os princípios bíblicos

Por Patricia Scott

O dinheiro tem um peso bastante significativo no casamento. Não à toa! Isto porque, segundo especialistas, as questões financeiras são justamente uma das principais causas do fim da relação ou das crises que sucumbem à vida a dois.

Por isso, segundo a especialista em educação financeira, Francilene Santos, a comunicação financeira entre os casais é de extrema importância, tanto do ponto de vista prático do dinheiro quanto dos princípios bíblicos. “Lamentavelmente, o número de divórcios, motivados por questões financeiras, alcança a marca de 57% entre os casais brasileiros. Quando surgem conflitos, a comunicação aberta e respeitosa é essencial para resolver esses problemas de maneira construtiva”.

Na visão de Francilene, a comunicação financeira ajuda os casais a honrarem a Deus com seus recursos, tomando decisões alinhadas com os princípios bíblicos. “Ela faz parte do crescimento conjugal, pois ambos aprendem a apoiar um ao outro em todas as áreas da vida”.

- Continua após a publicidade -

Desse modo, segundo a especialista, comunicar abertamente sobre finanças auxilia na construção da confiança no relacionamento. Assim, um diálogo eficaz sobre dinheiro pode evitar conflitos e desentendimentos. “Quando ambos têm clareza sobre as metas financeiras e as decisões, é mais provável que trabalhem juntos em harmonia”, analisa.

Essa parceria a partir da comunicação financeira, diz Francilene, permite que o casal em conjunto defina as metas financeiras, criando um plano para alcançá-las. “Isso inclui orçamentar, economizar e investir. Além disso, promove a responsabilidade mútua”.

Dessa maneira, os cônjuges podem apoiar um ao outro na busca das metas financeiras e na manutenção de uma gestão responsável do dinheiro. “A partir da comunicação financeira, então, os casais poderão tomar decisões mais conscientes. Isso pode incluir grandes compras, investimentos e prioridades orçamentárias”, avalia e completa: “Conversar sobre finanças ajuda a evitar dívidas desnecessárias. O casal pode trabalhar de comum acordo para manter um estilo de vida dentro da realidade orçamentária”.

Infidelidade financeira

Em contrapartida, Francilene adverte que quando o casal não investe tempo para conversar sobre dinheiro pode ocorrer infidelidade financeira. Ou seja, cada um faz resoluções importantes, independente da opinião do outro.

“Ser infiel financeiramente significa não ser honesto com o parceiro em relação às finanças”, alerta e exemplifica: “Comprar algo de valor excessivo sem consultar o outro, esconder dívidas, mascarar gastos ou não revelar investimentos”.

A sabedoria bíblica ensina: “Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” (Amós 3.3). “No longo prazo, a infidelidade financeira pode prejudicar não somente as contas do casal, mas contaminar o relacionamento como um todo”, pontua Francilene, que cita as palavras de Paulo, em Efésios 5.21: “Sujeitai-vos uns aos outros no temor de Deus”. “Isso inclui ser transparente em questões financeiras”.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -