Malásia – Aberta comissão de inquérito do pastor Koh

Esposas dos desaparecidos pastor Koh e Amri Che Mat, acompanhadas dos filhos, durante conclusão do inquérito. Foto: Portas Abertas

Ministro de Assuntos Internos diz que, se procurador-geral permitir, caso pode ser levado a um nível federal de investigação

Kuala Lumpur – O ministro de Assuntos Internos da Malásia, Tan Sri Muhyiddin Yassin, foi questionado nesta quinta (4), sobre o caso do desaparecimento do pastor Raymond Koh. Ele foi questionado após a Comissão de Direitos Humanos da Malásia (Suhakam) ter concluído que a polícia estava por trás do sequestro do pastor e do ativista Amri Che Mat, desaparecidos há dois anos.

O ministro disse que está esperando o relatório do inquérito ser enviado ao seu gabinete. Afirmou também, que se houver evidências suficientes, e o procurador-geral concordar, uma Comissão Real de Inquérito será aberta.

Conforme publicado pelo site New Straits Times, Tan Sri Muhyiddin Yassin disse: “Primeiro, esperamos que a Suhakam envie o relatório oficial que, como usualmente, será encaminhado ao primeiro-ministro. Então vamos analisar o caso e, se houver necessidade, podemos reabrir o caso, se permitido pelo procurador-geral. Só então veremos a possibilidade de instalar uma Comissão Real de Inquérito”.

O procurador-geral da Malásia, Tommy Thomas, é um cristão que integra o novo governo. Sua tarefa é muito difícil, pois ele supervisiona todos os casos que envolvem vários membros do antigo governo. A missão Portas Abertas pede oração aos cristãos no mundo pela situação.

“Ore para que o caso do desaparecimento do pastor Raymond Koh seja investigado e esclarecido e para que os cristãos perseguidos da Malásia possam servir a Jesus em liberdade. Interceda também pelo procurador-geral, para que tenha sabedoria e seja direcionado pelo Senhor, assim como todos os envolvidos na investigação do caso”.

*Com informações de Portas Abertas


Leia mais

Pastor Koh: Conclusões do inquérito só em abril
Pastor da malásia continua desaparecido
Pastor Raymond Koh está a mais de um ano desaparecido