26 C
Vitória
terça-feira, 25 janeiro 2022

3 coisas que toda igreja deveria fazer sobre finanças!

finanças_igreja
Foto: Reprodrução

Gerenciar bem as finanças de forma transparente é essencial para manter a igreja informada e unida no objetivo de crescer e expandir

Por Priscilla Cerqueira

Como gestor dos recursos da igreja, o pastor deve a Deus, à si mesmo, à sua família, à igreja e à sociedade uma postura ética exemplar na sua vida pessoal e ministerial. Muitas igrejas têm dificuldades nas finanças, que vão desde a falta de organização e de orçamento, até a falta de comunicação e transparência para com os membros.

Confira algumas ações que podem ser tomadas para manter os membros mais conscientes e mobilizados nas finanças da igreja.

1 – Estabeleça um orçamento mensal e cumpra-o!

Fazer um orçamento mensal preciso e eficiente é uma parte muito importante de qualquer plano financeiro, e na igreja não é diferente! Esse orçamento pode ser um mapa, que faz com que administrar os recursos se torne uma tarefa cada vez mais simples e fácil.

Provavelmente, o seu orçamento não irá funcionar perfeitamente no início, mas fique tranquilo! O tempo, a prática, e o hábito de rever esse orçamento periodicamente fará com que ele fique cada vez mais realista e funcional.

2 – Expor a situação financeira para os membros, sempre que for necessário

Toda igreja passa por dificuldades financeiras em algum momento, seja por investimentos que precisam ser feitos, equipamentos que estragam ou, simplesmente, dificuldades para pagar o aluguel do mês. Por essa razão, é necessário manter os membros sempre bem informados sobre a situação financeira da igreja.

3 – Apresentar relatórios financeiros dos gastos para a igreja

Na administração dos recursos, o pastor não pode deixar dúvidas quanto a aplicação correta, e isso só se consegue tendo uma maior transparência. Uma ótima forma de representar esses dados econômicos para o corpo da igreja de forma satisfatória é fazer, pelo menos uma vez no mês, um relatório financeiro e apresenta-lo em uma reunião para os membros tradicionais da igreja.

Quanto mais simples e fácil de entender for, melhor! Apresente gráficos e tabelas, demonstrando como a arrecadação foi gasta, dando ênfase aos gastos mais sociais. Esse é um dever da igreja com os membros, e pode se tornar um fator bem positivo para os fiéis, incentivando que eles tenham uma atuação mais efetiva nas finanças.

Gerenciar bem as finanças de forma transparente é essencial para manter a igreja informada e unida no objetivo de crescer e expandir. Uma igreja que presta contas aos seus membros, certamente incentivará os membros a contribuírem mais, além de incentivar uma gestão mais criteriosa e democrática.

Com informações de Sistema Justus

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se