Descoberta a cidade bíblica de Emaús

Foto: Reprodução

Arqueólogos anunciaram a descoberta da cidade bíblica de Emaús, local onde Jesus Cristo apareceu perante seus seguidores logo após a ressurreição

Um time de arqueólogos composto por franceses e israelenses encontrou, em Israel, vestígios de uma fortaleza da Era Helênica. Ela pode ter sido a cidade bíblica de Emaús, local onde Jesus apareceu após ressuscitar, perante dois de seus seguidores.

As escavações na cidade de Quiriate-Jearim revelaram a fortaleza de cerca de 2.200 anos. Diversas outras do mesmo tipo já foram encontradas na região e existiam registros sobre elas. Diferente dessa, que não está registrada em lugar nenhum. E indicam ser a cidade bíblica de Emaús.

Junto com a localização, isso leva os pesquisadores a acreditarem que se trata de Emaús, mencionada no episódio da ressurreição de Jesus no Evangelho de São Lucas. Ainda assim, os arqueólogos procedem com cautela antes de determinar com cem por cento de certeza.

Emaús

Segundo o Evangelho de Lucas, Emaús ficava a 60 estádios de Jerusalém. Uma unidade de medida equivalente aos 11 km’s que separam a capital israelense da colina de Quiriate-Jearim e Abu Ghosh.

Outros estudiosos ainda custam a admitir que Lucas e outros cristãos primitivos acreditassem que esse era realmente o local onde o Messias reapareceu.

“Finkelstein e Römer têm um bom argumento arqueológico, geográfico e topográfico. No entanto, permanece sendo uma hipótese”, disse Benjamin Isaac, professor emérito de história antiga da Universidade de Tel Aviv, contestando a descoberta.

A maioria dos pesquisadores identificava Emaús dos tempos de Jesus com o que mais tarde se tornou a cidade bizantina de Emaús-Nicópolis. É localizada no Vale de Ayalon. Essa cidade fica a 25 km de Jerusalém, mais do que o dobro da distância descrita por Lucas no Evangelho.

Outra cidade que era considerada como hipótese por alguns estudiosos é a vila moderna de Moza, entre Quiriate-Jearim e Jerusalém. Mas, sua localização muito próxima de Jerusalém impede que esse vilarejo seja coerente com o Evangelho de Lucas.

“Geograficamente, acho que a distância para Jerusalém se encaixa bem, então acho que Quiriate-Jearim poderia ter sido o Emaús do Novo Testamento”, concluiu Römer, minimizando as dúvidas levantadas por Benjamin Isaac.


Leia mais

Mais uma descobertar que remete relatos bíblicos