21.9 C
Vitória
terça-feira, 21 setembro 2021

Cid Guerreiro: pura adoração

Criador do Axé Music no Brasil, Cid Guerreiro fala de sua transformação pelo evangelho de Cristo

Por Priscilla Cerqueira

Quem não se lembra do sucesso de “Ilariê”, eternizado na voz de Xuxa Meneghel? O autor da música de 1988 que até hoje faz sucesso no Brasil jamais imaginaria o alcance que a música chegaria.

Cid Guerreiro, o baiano de Salvador, criador do Axé Music no país, teve fama, dinheiro e ostentação. Mas quando conheceu Jesus sua vida se transformou! Aos 62 anos, com mais de 35 anos de carreira musical, Cid Guerreiro tem um testemunho impactante que ainda hoje atrai muitas pessoas para o amor de Jesus.

Cid Guerreiro trilha uma trajetória sólida no Evangelho. Toda sua família já foi salva por Jesus. Além disso, utiliza o trio elétrico como estratégia para espalhar o amor de Jesus durante o Carnaval no circuito Barra-Ondina. “Antigamente eu fazia tudo para subir nos palcos e aparecer, hoje qualquer palco para mim é um altar, até mesmo o trio elétrico”, afirmou o ministro de Jesus.

Em entrevista exclusiva à Comunhão ele contou um pouco sobre sua trajetória com Deus, sua motivação de estar no centro da vontade de Deus e seus planos para o futuro. Confira!

Comunhão – Qual o momento da virada na sua vida com a sua conversão?

Cid Guerreiro – Ganhei muita fama, sucesso e dinheiro com tudo que eu conquistei na música. O dinheiro comprava tudo. No auge da minha carreira descobri que eu tinha o que eu queria, comprava tudo que eu queria, tinha praticamente o poder na minha mão. Mas não tinha felicidade. Eu comprava momentos felizes. A felicidade era uma coisa que dinheiro nenhum do mundo comprava. Graças a Deus eu vim pelo amor. As pessoas dizem que a maioria dos artistas na hora em que estão no pior momento da vida é que tem encontro com Jesus. Mas eu estava voltando a gravar disco no Brasil, tinha uns oito anos que só gravava em espanhol e recebi proposta para gravar aqui de novo. Estava em São Paulo, me preparando para assinar o contrato com a gravadora, quando encontrei um casal de amigos da Bahia, que não via há mais de 10 anos. Eles me perguntaram o que eu estava fazendo em São Paulo e o que ia fazer a noite. Contei a eles e disse que não tinha nada para fazer a noite. Eles me convidaram para ir à igreja, mas eu não sabia que era na igreja evangélica.  Hoje também tenho o Ministério Guerreiros de Deus, ministro como adorador tanto para famílias como para células, falando sobre MDA, liderança… Meu trabalho é servir. Nossa meta é ganhar almas, cuidar delas e passar para as pessoas a missão que Jesus nos deixou.

Como é o Cid antes e depois de Jesus?

Eu era um cara que buscava as respostas imediatas. Mas depois de Jesus entendi que fui comissionado para fazer discípulo para todas as nações. O que agrada o coração de Deus é amar o nosso irmão do jeito que ele nos amou, cuidar das pessoas, a transbordar o amor que ele derrama sobre nossas vidas. Há 12 anos eu conheci a Igreja da Paz, de Fortaleza (CE), e lá entendi que nós fomos comissionados a fazer discípulos e a alegria que ficou no meu coração foi saber que eu tinha uma missão, que recebi desse Deus maravilhoso, esse cuidado que ele teve não só por mim mas também por toda a minha família que eu tinha que transbordar isso para outras pessoas. Então antes eu era um cantor, um artista, hoje sou um adorador, um evangelista.

Qual a maior experiência que passou após conhecer Jesus, reconhecendo-O como salvador?

Cid Guerreiro
“Não existe dinheiro que compre felicidade e que traga paz, só a palavra de Deus que faz tudo isso acontecer.” Foto: Reprodução

Tive várias experiências de milagres com Jesus em todas as áreas da minha vida. Mas tem uma coisa que me marcou muito foi em Santarém (PA), durante um trabalho evangelístico com os ribeirinhos que participei com os pastores da Igreja da Paz, quando um senhor me falou que remava nove horas por dentro do Rio Amazonas com a sua canoa. Mas ele pedia a Deus todos os dias que desse força a ele para conseguir remar as nove horas por dia, mas que no dia que conseguisse remais mais, tinha certeza que ganhava mais uma vida para o Senhor. Aquele dia chorei, me derramei, me ajoelhei ao chão e falei: ‘Pai, me dá esse coração, a única coisa que eu quero na minha vida é esse coração. E eu quero ter um coração de verdadeiro adorador’. Então pensei em gravar o maior DVD do mundo na Bahia, com vários amigos evangélicos e artistas, por que conhecia as pessoas. Mas quando estava idealizando, Deus falou que não seria lá. Pensei em Fortaleza, onde morava com a família, e Deus tornou a dizer que também não seria lá. Então Ele me disse que seria onde eu estava, pois era onde mais as pessoas precisavam ouvir a Palavra de Deus. E foi lá, no Amazonas onde gravei meu primeiro DVD, chamado ‘Eis-me aqui os Ribeirinhos’. E essa foi outra experiência maravilhosa que tive. Depois disso fui dar meu testemunho nos Estados Unidos.

Você deixou uma carreira de sucesso para levar a Palavra de Deus. Foi a decisão mais acertada que tomou até hoje? Sente saudades desse tempo?

Eu vivo o melhor tempo da minha vida. A felicidade que tenho hoje supera toda fama, sucesso, dinheiro, glamour e o que eu tinha no passado. Você ter o preenchimento no vazio de dentro do coração supera qualquer coisa. Hoje tenho a minha família cada vez mais estruturada, mais unida. Vivemos o melhor de todos os tempos e Deus sempre está conosco. Não existe dinheiro que compre felicidade, não existe sucesso que traga paz. Só a palavra de Deus que faz tudo isso acontecer. Ele é quem está acima de todas essas coisas e isso que nos preenche, que nos faz cada vez mais seguir certo, correto e tentando cada vez mais agradar o coração de Deus. Então eu vivo o melhor tempo da minha vida.

Cid Guerreiro
Foto: Arquivo pessoal

O que mais te motiva a estar no centro da vontade de Deus e cumprir o “Ide” de Jesus?

Cumprir o ide de Jesus é o que mais me motiva, ver o que Deus fez, de onde me retirou, para onde me trouxe, a mudança que houve na minha casa, minha família, o que eu vivo hoje, a alegria, o preenchimento, e ter a felicidade de saber que eu fui escolhido. O chamado é para todos, mas existem os escolhidos e os improváveis. Eu estou na relação dos que eram improváveis. Deus pega os improváveis e coloca eles no lugar que Ele quer. Ele me mostrou na Bíblia os grandes homens como Moisés, Davi, Gideão e José. Posso dizer que o que mais me motiva é ver que eu era um improvável. Quem diria que um dia eu estaria nos altares ministrando a palavra, sendo usado para ganhar vidas. Eu mesmo não acreditava. Toda vez que eu chego na igreja me coloco de joelhos para subir no altar e peço perdão à Deus por qualquer coisa que eu tenha feito, mesmo que eu não me lembre ou saiba porque eu sou falho e não quero desagradar o coração do Senhor. Quero subir no altar como servo de Deus e não como homem. Não busco reconhecimento e holofotes, que eu diminua e Ele apareça. Deus me quer do jeito que eu sou e estou e isso me alegra.

Quais são seus planos futuro?

O futuro a Deus pertence literalmente. Quero cada vez mais me apaixonar por esse Deus maravilhoso, cada vez mais servir literalmente fazer ter aquela daquele senhor que eu conheci lá em em Santarém (PA), aquele coração de adorador. Quero poder ser usado para ganhar vidas, falar da transformação que Deus fez na minha vida para ganhar outras pessoas para Jesus e que formemos um exército de Cristo. Quero fazer parte desse exército de adoradores. 

Que conselhos daria para os jovens de hoje?

Eu ministro a palavra pela misericórdia do Senhor, de um jeito diferente. Tento mostrar para os jovens a alegria que é conviver e viver com esse Deus maravilhoso. Eu levei tempo para conhecer esse Deus maravilhoso. Só há 16 anos atrás que vim entender quem é Deus e o quanto tempo eu perdi. Pensava que a felicidade estava no mundo e não é. A felicidade está em Cristo. Temos um projeto de percussão para crianças carentes, escola de judô e jiu-jítsu. São estratégias para mostrar que Deus é maravilhoso e que a pessoa não precisa se envolver com drogas e bebidas, pois isso é falsa alegria. Melhor coisa do mundo é preencher nosso coração com a verdade e quando conhecemos a verdade somos libertos. É isso que eu tento fazer e peço a Deus a toda hora para me ajuda a poder ajudar.

Conheça a história de Cid Guerreiro

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se