23.3 C
Vitória
domingo, 14 abril 2024

Chuvas deixam mais de 200 desabrigados no ES; SP tem alerta no litoral

chuva_temporal_Comunhão
Chuvas deixam mais de 200 desabrigados no ES; SP tem alerta no litoral - Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

No Estado de São Paulo, a Defesa Civil colocou em alerta as populações que moram em morros, devido ao risco de deslizamentos

As chuvas intensas que atingem vários Estados brasileiros já causaram interdições de rodovias e deixaram mais de 200 pessoas desabrigadas no Espírito Santo. Em São Paulo, as populações de áreas de risco da Baixada Santista, como moradores de morros e encostas, foram colocadas em alerta pela Defesa Civil devido à possibilidade de deslizamentos.

A rodovia BR-101, principal rota rodoviária do Espírito Santo, está interditada em dois pontos entre as cidades de Aracruz e Linhares devido às erosões na pista. No km 170, em Aracruz, o Rio Quartel alagou e abriu crateras nos dois lados do asfalto. A pista cedeu também em outro ponto, na altura de Linhares.

O tráfego está sendo desviado pelos municípios de João Neiva e Colatina. Viaturas da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão no local orientando os motoristas. Não há previsão para a liberação da BR. A chuva abriu uma cratera no canteiro central da rodovia Audifax Barcelos Neves, na região serrana do Espírito Santo. A rodovia estadual foi interditada nos dois sentidos.

O Espírito Santo recebeu alerta laranja do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) devido ao risco de chuva intensa, com ventos costeiros de até 100 km/h. Nesta terça-feira, 29, a Defesa Civil estadual contabilizava 210 pessoas afetadas por desastres causados pelas chuvas, entre desabrigados e desalojados. O município de Pavão era o mais castigado, com 72 moradores fora de suas casas devido a inundações e alagamentos. Outras cidades com mais desabrigados eram Sooretama (29), Santa Leopoldina (15) e Vargem Alta (14).

- Continua após a publicidade -

Baixada Santista

No Estado de São Paulo, a Defesa Civil colocou em alerta as populações que moram em morros, devido ao risco de deslizamentos. Os moradores de áreas de risco e encostas devem ficar atentos a qualquer sinal de mudança na moradia ou no entorno, como surgimento de água barrenta, trincas na parede ou piso, árvores ou postes inclinados. Em Santos, a chuva acumulou quase 100 mm nas últimas 72 horas. A cidade amanheceu com pontos de alagamentos e bloqueios no trânsito causados pela inundação.

Em São Vicente, foram registrados alagamentos nos bairros Guassu, Catiapoã, Jóquei, Parque São Vicente e Cidade Náutica. Trechos da Linha Amarela chegaram a ser interditados devido ao acúmulo de água. A rodovia Anchieta registrou lentidão com água empoçada sobre a pista entre o km 63 e o km 65.

No interior de São Paulo, o temporal que atingiu o município de Laranjal Paulista na noite de segunda-feira destruiu a ponte do único acesso ao bairro Bueninho, deixando os moradores ilhados. A prefeitura trabalhava, nesta terça, na abertura de um acesso provisório. Em Rifaina, a chuva torrencial acompanhada de ventos alagou ruas e derrubou a estrutura de um posto de combustível, que caiu sobre um carro. Ninguém se feriu.

Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -